quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Não Andeis Ansiosos - Como controlar a ansiedade


Não Andeis Ansiosos.

Leitura Bíblica: Mateus 6:25-34

Certa vez o filósofo Montaine disse assim: “A minha vida foi cheia de terríveis infortúnios, a maioria dos quais jamais aconteceu.”

Alguém um dia disse-me: “Sempre me sinto mal quando estou bem, pois sei que vou me sentir mal pouco tempo depois.”

Os antigos militares chineses tinham uma forma especial de torturar os prisioneiros de guerra. Amarravam as mãos e os pés e os punham debaixo de uma caixa d´água que ficava a gotejar. Essas gotas d´água ao caírem incessantemente, se tornavam como o som de golpes de martelo. Os prisioneiros ficavam malucos e morriam. O gotejar constante das preocupações enfraquece as energias vitais de homens e mulheres, provocando-lhes consequências como ansiedade que leva à úlceras; doenças cardíacas, insanidade e até suicídio.


O que é ansiedade? Ansiedade não é doença e faz parte do nosso sistema de defesa. A ansiedade é um sinal de alerta, que permite ao indivíduo ficar atento a um perigo iminente e tomar as medidas necessárias para lidar com a ameaça. Portanto é um sentimento útil. Sem ela estaríamos vulneráveis aos perigos e ao desconhecido. É algo que está presente no desenvolvimento normal do ser humano, nas mudanças e nas experiências novas e inéditas.

Quais são alguns dos sintomas de ansiedade?

Dores nas costas - Podem durar pouco ou muito tempo. Este sintoma é comum em quem está stressado.
Tremores – Poderá sentir tremores e arrepios em temperaturas diferentes. A temperatura corporal poderá variar abaixo ou acima do 37º
Feridas no corpo – Uma ocasião quando eu não consegui controlar uma situação pessoal de trabalho tive problemas com feridas no céu-da-boca. Fui ao médico e logo ele descobriu o problema. Era stress!
Dores no peito – Pressão, pontadas, dormência. Essas dores podem se espalhar por todo o peito e a pessoa tem a sensação de que vai sofrer um enfarto.
Necessidade de açúcares – A pessoa sente a necessidade de consumir doces, refrigerantes e chocolates.
Dificuldade em falar e andar – A pessoa com este sintoma pode demonstrar dificuldades em falar, pronunciar palavras simples ou em mexer com a boca e os lábios.
Excesso de energia – Quando caminha pode achar que nunca vai parar e quando vai para a cama, o sono não chega.
Insónia- Fica a pensar nos problemas da vida.
Sensação de desmaio – Por vezes acha que que vai cair, alguns confundem esta sensação com a labirintite.
Necessidade frequente de urinar – Mesmo que tenha acabado de o fazer a pessoa tem esta sensação.
Vazio emocional. Sentimento de inutilidade. Poderá sentir que não tem emoções, sejam positivas ou negativas. Racionalmente, sabe que se deveria preocupar, mas emocionalmente não sente nada.
Fobias – Medo de morrer, de perder o controle diante de várias situações.
Problemas digestivos – Pode se manifestar em prisão ou soltura do intestino.

Quais são as causas da ansiedade? Hoje em dia aproximadamente 54% da população geral sofre algum tipo de ansiedade patológica que coloca o indivíduo fora de controle abalando seu sistema nervoso. O estresse hoje atinge mais de 90% da população geral.

As causas da ansiedade são: a violência urbana, o desemprego, a fome, a crise política e econômica, a imoralidade, a crise social. A falta de perspectiva de que as coisas vão melhorar. A banalização da cultura. A massificação do pensamento coletivo em nossa sociedade. A mercantilização da afectividade. As crises afetivas. A banalização da sexualidade. A perda de contato com o sagrado e a queda na qualidade de vida;  tudo isto fomenta o aumento da ansiedade.

No sermão do monte Jesus enfrenta o problema da ansiedade de frente: Jesus conhece o coração humano e não fez rodeios. Ler Mateus 6: 25, 31 e 34.

Paulo disse assim: “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” Filipenses 4:6-7

As palavras de Paulo e de Jesus eram muito conhecidas no meio judeu. Eles combinavam planejamento e confiança em Deus. Em Lucas 10: 41 e 42 Jesus falou para Marta. “E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” Lucas 10:41-42. Quem tinha razão Maria ou Marta? As duas.

Em Romanos 8:32 encontramos um argumento muito forte contra as preocupações e a ansiedade: “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” Romanos 8:32

O fator planejamento é muito importante para se evitar a ansiedade: O trabalho entra como um dos principais pontos. Em Gênesis 3:19 encontramos: “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.” Gênesis 3:19. E em II Tes. 3:10 lemos: “Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também.” II Tessalonicenses 3:10

Estratégia número um para vencermos as preocupações. Comunhão e dependência de Deus. “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33

Estratégia número 2 para vencermos as preocupações: Viver o presente. “Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” Mateus 6:34. 

Geralmente as pessoas ficam pensando mais no passado e no futuro do que no presente. E Jesus quer que contrariemos esta tendência.

A Bíblia não diz que devemos parar de lutar ou que não devemos nos preocupar com o sustento. A preocupação até um limite é saudável, depois torna-se ansiedade e passa a ser prejudicial.

Jesus ensina que devemos continuar a lutar como pessoas, devemos ter o melhor que pudermos, mas sem ansiedade. Sem aquela loucura em busca de coisas materiais; e muitas vezes passando por cima de outras pessoas e sendo até desonesto. Precisamos saber que tudo vai ficar aqui, e todas as coisas estão sujeitas aos ladrões que minam e roubam. Um simples Tsunami ou um terremoto podem destruir em segundos tudo o que uma pessoa acumulou durante décadas.

Precisamos de coisas materiais e de algum conforto, mas Jesus nos adverte para que tenhamos o cuidado de não colocar o coração nessas coisas, a ponto de viver e sofrer por essas coisas; ora para conseguir, ora para proteger.

Os bens deste mundo podem poluir a vida com a cobiça. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas.” Mateus 6:22-23.

Os olhos são a lâmpada do corpo. Aquilo que prende atenção dos nossos olhos pode representar o tipo de caráter que nós temos e determinar a nossa ligação com o céu ou com os valores deste mundo. Sem os olhos não existiria a cobiça e sem a cobiça não haveria ansiedade.

“Ser rico não é a coisa mais importante do mundo; por isso, não use todo o seu tempo e toda a sua inteligência para ganhar dinheiro. Para que se dedicar tanto às riquezas? Elas desaparecem num instante, como um pássaro que voa para longe.” Prov. 23:4 e 5.

Os bens deste mundo exigem do homem uma dedicação de servo, quando o coloca diante de duas opções: Ou Deus ou as riquezas. “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há-de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” Mateus 6:24
A ansiedade é um sentimento de quem é escravo dos bens materiais. A opção deve ser a de servir a Deus com os nossos bens, e não a de abandonar a Deus por causa dos bens.

Conheço pessoas que foram tão úteis no reino de Deus enquanto sua opção era Deus, mas quando passaram o ser proprietários, foram abandonando o Senhor e hoje vivem nas trevas. Que lástima! Que escolha mal feita!

É estratégia de Satanás fazer o homem lutar por coisas que não tem relação com aquilo que é sua necessidade básica.

E o conselho vem do homem considerado em sua época o mais rico do mundo. “Afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dê nem a pobreza e nem a riqueza, dá-me o pão que me for necessário. Eu não quero ser ingrato, confiando somente nas riquezas e Te deixando de lado; também não quero ficar tão desesperado por causa da pobreza a ponto de me tornar um ladrão e manchar o Teu santo nome.” Prov.30:8 e 9.

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” Mateus 6:33-34.

Que Deus nos abençoe.

Luís Carlos Fonseca

2 comentários:

  1. linda mensagem, devemos colocar nossa esperança em deus e colocar nossa confiança nele.

    ResponderEliminar