quinta-feira, 2 de agosto de 2018

COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 9 (3º trimestre 2018) A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA


COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 9 (3º trimestre 2018) A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA

VERSO ÁUREO: “E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.” Atos 18:9,10

INTRODUÇÃO (sábado 25 de agosto) Em três viagens missionárias, cada uma com vários anos de duração, Paulo partilhou as boas novas de Jesus em muitas cidades costeiras e cidades na rota comercial. Aqui está um resumo da segunda viagem. Durante esta semana vamos analisar a segunda viagem missionária empreendida por Paulo e seus companheiros.

A segunda viagem missionária está relatada em Atos 15:36-18:22. Paulo pediu a Barnabé que se juntasse a ele para visitar as igrejas de sua primeira viagem missionária. Um desacordo, no entanto, causou sua separação. Deus transformou aquela disputa em algo positivo, pois agora havia duas equipes missionárias. Barnabé e Marcos foram para Chipre e Paulo e Silas foram à Ásia Menor. 

Paulo e Silas levaram o evangelho para a Europa. Eles trabalharam em Trôade e Neápolis, Antiga Tróia relatada na Ilíada de Homero. Nessa cidade, Paulo teve aquela visão em que alguém lhe dizia: "Passa à Macedônia e ajuda-nos!" Atos 16:9. Nessa localidade, Lucas se juntou à comitiva, ver Atos16:10. Navegaram para Neápolis, durante dois dias de viagem, e chegaram a Filipos. Em Filipos, a equipe missionária foi espancada e presa. Eles evangelizaram Tessalônica e Beréia.

Tessalônica era a principal cidade da Macedônia. Sua população era constituída de gregos, romanos e judeus. Como de costume, o apóstolo procurou uma sinagoga, para iniciar seu trabalho. Paulo só ficou três semanas nessa localidade, por causa da perseguição. Ver Atos 17:2 e 5. De lá, partiram para Beréia. Ver Atos 17:10. Os bereanos foram mais receptivos do que os de Tessalônica. Perseguido, Paulo navegou para Atenas, o centro cultural do mundo grego. Lá, pregou para os filósofos estóicos e epicureus, duas escolas filosóficas muito famosas nos dias do apóstolo, e fundou uma igreja, como resultado dessa pregação, mas com um grupo muito pequeno de crentes. De Atenas, partiu para Corinto. Ver Atos 18:1. Corinto era a capital da Grécia, naqueles dias, com uma população de, aproximadamente, 500 mil habitantes. Paulo permaneceu ali durante um ano e meio, onde ensinou a Palavra de Deus. Ver Atos 18:11. Ali ele viveu na casa de Áquila e Priscila, judeus do Ponto e expulso de Roma, por determinação de Cláudio.

Paulo realizou 3 viagens missionárias: A primeira viagem foi entre os anos 47 e 49. Ver Atos 13 e 14. A segunda foi entre os anos 50 e 52. Ver Atos 15:40 a 18:22. A terceira viagem aconteceu entre os anos 53 a 58. Ver Atos 18:23 a 20:38. Dos 41 aos 53 anos Paulo foi o missionário itinerante. Aos 41 anos Paulo tornou-se um missionário e naquele período o imperador era Cláudio, que reinou em 41-54 e, depois, Nero reinou de 54 até 67. Estima-se que Paulo tenha viajado 16 mil kilometros em todas as suas missões. E, naquelas viagens Paulo encontrava pessoas de várias formações culturais e sociais; funcionários do governo, mercadores, peregrinos, enfermos, carteiros, turistas, escravos fugitivos, prisioneiros, atletas, artesãos, mestres, estudantes, etc. As viagens eram muito difíceis.

Só as grandes estradas romanas é que possuíam hospedarias a cada 30 km para oferecer segurança aos viajantes, por isso Paulo falou tanto para os irmãos serem bons anfitriões. Nas cidades em que chegava, Paulo normalmente ia primeiro às sinagogas. Ver Atos 13:13-14, 42-48; 14.1 e 17.1-2. Ainda não havia igrejas ou templos cristãos nesses lugares. Por outro lado, ele ainda honrava os judeus com a primazia no anúncio da fé cristã.

Paulo e Barnabé não concordaram sobre levar João Marcos, sobrinho de Barnabé. Ver  Atos 15:36-39. Barnabé quis levar Marcos, mas Paulo não confiou nele porque este os tinha abandonado na primeira viagem. Ver Atos 13:13. Barnabé levou consigo a Marcos e navegaram para Chipre e Paulo levou consigo a Silas e foram para a segunda viagem missionária.

Embora Deus não chame todos os crentes para serem apóstolos, como podemos aceitar o Seu convite e estarmos envolvidos para pregarmos o evangelho aos nossos vizinhos, familiares e amigos?  

DOMINGO (26 de agosto) DE NOVO EM LISTRA - Paulo e Silas passaram por Derbe e Listra, onde encontraram um discípulo chamado Timóteo. Veja o texto: “E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego; do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio.” Atos 16:1,2.

A mãe de Timóteo era uma judia cristã e o pai era grego. A mãe e avó de Timóteo lhe ensinaram a educação judia e cristã desde a mais tenra idade. Ver II Tim. 3:15. Timóteo tinha uma boa reputação entre os cristãos da região. Quando Paulo decidiu levar consigo a Timóteo, ele foi circuncidado para não impedir o trabalho entre os judeus: “Paulo quis que este fosse com ele; e tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego.” Atos 16:3. 

Paulo e seus companheiros comunicaram às igrejas as decisões dos irmãos em Jerusalém a respeito da circuncisão, decisão tomada no Concílio de Jerusalém: “E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, para serem observados, os decretos que haviam sido estabelecidos pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém. De sorte que as igrejas eram confirmadas na fé, e cada dia cresciam em número.” Atos 16:4,5

Timóteo foi um jovem atuante no evangelho desde a mais tenra idade. Ver Atos 16:1. Muitas pessoas alegam que o jovem é a igreja do amanhã; mas no caso de Timóteo essa ideia cai por terra. Ao contrário, com a sua atuação desde cedo no evangelho, na pregação, no ensino da Palavra e no pastorear a igreja, Timóteo nos ensina que o jovem é a igreja de hoje, que o jovem pode assumir grandes responsabilidades na causa de Deus. Como é com você adolescente? Você tem receio de passar uma carta missionária? De cantar na igreja? De apresentar um teatro bíblico? De participar em uma semana de oração Jovem? De participar na distribuição de literaturas?

Timóteo tinha uma ótima reputação, que ultrapassava as divisas da sua cidade. Ver Atos 16:2. Vê-se no texto que ele era reconhecido em sua cidade Listra, e também em Icônio. É muito animador ver que existem pessoas que, mesmo jovens são capazes de causar uma boa impressão. Porém, no caso de Timóteo, o seu testemunho falava alto, a ponto de pessoas de outra cidade reconhecer a sua fé.

Timóteo escolheu um ótimo mentor. Paulo foi o mentor de Timóteo. Mentor é a pessoa que serve a alguém de guia, de sábio e experiente conselheiro; é uma pessoa que inspira, estimula, cria ou orienta: ideias, ações, projetos, realizações etc. Timóteo não poderia escolher alguém melhor. Paulo era um homem sábio na religião cristã, mas, principalmente, era um apóstolo de Jesus Cristo. Paulo incentivou Timóteo a fazer uma grande obra, sendo reconhecido nos nossos dias como um evangelista, um mestre e um pastor de referência para a liderança atual.

Paulo e seus companheiros passaram pelas regiões de Frígia e Mísia e chegaram a Trôade, sendo guiados pelo Espírito Santo: “E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade.” Atos 16:6-8.

Estando em Troade, numa visão, Paulo viu um homem que o convidou à Macedônia, que fez parte da Europa: “E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho. E, navegando de Trôade, fomos correndo em caminho direito para a Samotrácia e, no dia seguinte, para Neápolis; e dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e é uma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade.” Atos 16:9-12

A mãe e avó de Timóteo lhe ensinaram a educação cristã desde a mais tenra idade. Ver II Tim. 3:15. Como pais e líderes de igreja, o que estamos fazendo para educar as nossas crianças nos caminhos do Senhor?

SEGUNDA-FEIRA (27 de agosto) FILIPOS - Paulo e seus companheiros pregam em Filipos. O texto para o estudo de hoje encontra-se em Atos 16:11-40. Em Filipos aconteceram alguns episódios interessantes: Lídia converteu-se quando ouviu o evangelho: “E, navegando de Trôade, fomos correndo em caminho direito para a Samotrácia e, no dia seguinte, para Neápolis; e dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e é uma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade. E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram. E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia.E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso. Atos 16:11-15

Lídia era nascida em Tiatira, mas estava morando em Filipos, na Grécia, uma comerciante de produtos de luxo, roupa com a coloração de púrpura, tinha autonomia própria proveniente do seu trabalho, autoridade material e espiritual, podendo exercer, em sua casa, a hospitalidade, fundamental neste trabalho missionário realizado por Paulo e seus missionários. Ela acolheu Paulo em sua casa e também aceitou o batismo junto com toda sua família. É possível que Lídia tivesse outro nome, e que por ser negociante muito conhecida recebeu o nome de negócio, a Lídia nome da província, sendo o seu verdadeiro nome desconhecido.

Em Filipos Paulo expulsou o espírito adivinhador de uma jovem: “E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.” Atos 16:16-18.

As pessoas que tinham lucrado por causa das "profecias" dela levaram Paulo e Silas às autoridades, que os açoitaram e os lançaram no cárcere. Ver Atos 16:19-24. Um terremoto os livrou da prisão, e o carcereiro tentou se suicidar. Ver Atos 16:25-27. Paulo impediu que ele cometesse suicídio, e o homem perguntou: "Senhores, que devo fazer para que seja salvo?" Ver 16:28-30.

Paulo disse que ele precisava crer em Jesus, e então pregou a ele e a sua família sobre Jesus. Ver Atos 16:31-32. O carcereiro e sua família foram batizados na mesma hora da noite. Vet Atos 16:33-34. No dia seguinte, Paulo insistiu que os próprios pretores os livrassem, assim relembrando estes oficiais do governo quanto a seus direitos de acordo com a lei. Ler Atos 16:35-39. Paulo e Silas foram para a casa de Lídia para confortar os irmãos antes de deixar Filipos. Ver Atos 16:40

A casa de Lídia, localizada em Filipos, passou a ser o lugar onde a comunidade cristã se reunia para continuar a manter sua ligação com o anúncio de Paulo e Silas. Embora, na carta ao Filipenses, Paulo não faça nenhuma referência a ela, o fato é que no início foi ela, Lídia, que reunida com um grupo de mulheres, ouviu o anúncio de Paulo e Silas, aceitou a mensagem e foi batizada, e depois toda a sua casa.

Hoje os crentes estão cada vez mais fechados dentro de si e de sua família. São muitas as atividades relacionadas com o trabalho, cuidados com os filhos, netos e alguma recreação, que alguns não querem receber pessoas crentes em sua casa, nem sequer para uma oração. Temos aberto a nossa casa, como Lídia fez aos apóstolos e aos novos conversos, para recebermos os servos de Deus para uma visita, estudos bíblicos e pequenos grupos? Cuidado para não ficar fechado em sua casa e deixar de receber as bênçãos de Deus. 

TERÇA-FEIRA (28 de agosto) TESSALÔNICA E BEREIA - De Filipos, os missionários foram para Tessalônica, onde fundam uma igreja. Eles explicaram e demonstram a Palavra de Deus, principalmente sobre o plano de salvação de Cristo. Tanto os de Tessalonica com os de Beréia, receberam a Palavra de Deus de bom grado e examinaram tudo o que os missionários disseram sobre as Escrituras. Muitas pessoas passaram a crer nas palavras de Paulo e Silas, mulheres gregas da classe nobre e homens.

A primeira menção bíblica que encontramos sobre Bereia é esta: “Logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.” Atos 17:10,11.

Os crentes "bereianos" passaram a ser conhecidos como modelos de discípulos que buscam conhecer a fundo as Escrituras, sempre se baseando nelas para firmarem sua fé. Parece que, para Paulo, o "grau de nobreza" que porventura exista entre os crentes, não se dá no nível do status social, das posses financeiras, dos títulos acadêmicos, do "sobrenome", etc. Até onde podemos extrair do texto, o apóstolo considerava que os cristãos "mais nobres" são os que mais se aplicam ao estudo detalhado e aprofundado das Escrituras.

Podemos tirar algumas lições para nós. Como filhos de Deus não podemos confiar em toda nova luz que aparece, pois sabemos que muitos falsos profetas estão, infelizmente, infiltrados entre os cristãos. Hoje temos várias ramificações do próprio adventismo, onde pessoas, que antes professavam a mesma fé, desviaram-se, e alguns não querendo ter o seu nome eliminado do rol de membros da igreja, ficam disfarçados, mas procurando ensinar doutrinas contrárias a Bíblia. Hoje, alguns não aceitam a personalidade do Espírito Santo, nem a divindade de Cristo, nem a literalidade dos dias da criação, são críticos, etc… e se dizem Adventistas do 7º Dia. Cuidado com estas pessoas!

Somos convidados a comparar toda e qualquer doutrina, sermão, etc., para conferir se a norma do Cristianismo está sendo respeitada: as Escrituras. Devemos dedicar tempo para estudar a Bíblia a fundo, para não seremos enganados por falsos mestres. Devemos também estudar a lição da escola sabatina e os livros do Espírito de Profecia todos os dias, para termos não só o conhecimento doutrinário e profético, mas também o conhecimento relacional, recebendo o batismo diário da pessoa Divina do Espírito Santo. Quando temos este relacionamento com Deus, não acreditamos em tudo o que lemos na internet, especialmente naqueles sites pseudo-apologéticos, sem compararem com o que a Bíblia revela sobre o assunto. Amém?

Devemos pesquisar a Palavra de Deus diariamente para recebermos a devida instrução para a nossa salvação. Nunca devemos aceitar aquilo que Deus proíbe em Sua Palavra. Devemos sim sempre buscar fazer a Sua vontade de forma íntegra e fiel. A recomendação de Jesus é: “Examinais as Escrituras, porque cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de Mim.” João 5:39.

Até que ponto a Palavra de Deus tem orientado a nossa vida nos seus pormenores? Veja este texto: “Somente poderemos formar nossas conclusões ao esquadrinharmos as Escrituras como Cristo nos recomenda, pois Ele diz: “São elas mesmas que testificam de Mim.” João 5:39. Esquadrinhando a Palavra, podemos encontrar as virtudes da obediência em contraste com a pecaminosidade da desobediência. “Como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.” Rom. 5:19”. Cristo Triunfante, Meditação Matinal 2002, 24.

QUARTA-FEIRA (29 de agosto) PAULO EM ATENAS - De Beréia, Paulo e Silas partiram para Atenas, onde Paulo viu que o povo se encontrava entregue à idolatria. Ele decidiu ir ao Areópago, onde viu um santuário dedicado “ao deus desconhecido”; Paulo afirmou ser esse o Deus que pregava. Em seguida, iniciou um sermão, dizendo que Deus fez o mundo, e tudo o que nele há. Combateu a idolatria dos atenienses e afirmou que Deus não habita em templos feitos por mãos humanas. Alguns foram tocados e creram nas palavras de Paulo, entre eles estavam Dionísio e Dâmaris.

Paulo não citou a Bíblia. Na verdade, em lugar das Escrituras, ele citou um autor pagão. Ao mesmo tempo, perceba como Paulo apelou à lógica e à razão, quando disse o seguinte: olhem ao redor, para o mundo criado, e vocês verão uma evidência poderosa do Deus Criador. Ele começou usando uma espécie de teologia natural e apontou para o mundo natural como uma razão para acreditar no Deus criador. 

É interessante notar a questão da adoração nesse caso. Aquelas pessoas adoravam algo que não compreendiam. Paulo procurou desviar o culto e a devoção deles, dos ídolos e outras coisas vãs, para o Deus vivo. Os seres humanos parecem ter uma necessidade inata de adorar alguma coisa, qualquer coisa, e Paulo buscou dirigi-los para a única coisa verdadeiramente digna de adoração.

No fim, apelar para a lógica, razão e teologia natural, pode nos levar apenas até certo ponto. Paulo, em seu testemunho, tentou então lhes ensinar sobre o arrependimento, juízo e ressurreição, ensinos que devem ser aceitos pela fé. Por isso, não teve tanto sucesso com eles. Embora tivesse conseguido alguns conversos, a maioria parecia ter voltado sua adoração ao que é vão, inútil e incapaz de salvar.

De que forma nossos cultos podem se tornar mais capazes de alcançar aqueles que não têm conhecimento bíblico e que não partem de premissas iguais às nossas? Como podemos tornar nossos cultos mais agradáveis aos que nos procuram, sem comprometer os princípios bíblicos?

O discurso de Paulo em Atenas está relatado em Atos 17:16-34 e é um dos primeiros textos em que se trata diretamente da relação entre gregos e cristãos. Os gregos tinham a fama de serem sábios e o discurso de Paulo, no areópago, representa o primeiro encontro entre filosofia pagã e humana e fé cristã. Atenas era a sede mundial da cultura e filosofia grega; mas era também o ponto central da superstição e idolatria. É muito interessante observar que o apóstolo não tinha pressa de começar seu trabalho nesse lugar. Ele concedeu tempo à reflexão.

Os gregos eram entendidos em sabedoria humana mas eram ignorantes no conhecimento de Deus, tanto é que Paulo não teve sucesso na pregação em Atenas. Veja como o seguinte texto confirma isso: “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.” I Coríntios 1:18. E, Deus deixou claro que a sabedoria humana depende de Deus…veja o texto: “Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.” I Coríntios 1:19-21

O verdadeiro sábio é aquele que aceita Jesus: “As jóias da verdade acham-se espalhadas sobre o terreno da revelação; mas têm sido soterradas sob as tradições humanas, sob os dizeres e mandamentos de homens, e a sabedoria do Céu tem sido virtualmente passada por alto; pois Satanás tem sido bem-sucedido em fazer com que o mundo creia que as palavras e realizações humanas são de grande importância. O Senhor Deus, o Criador do Universo, deu o evangelho ao mundo a um preço infinito. Por meio deste agente divino, agradáveis e revigorantes caudais de conforto celestial e consolo permanente têm sido abertos para aqueles que se aproximam da fonte da vida. Ainda há veios de verdade a serem descobertos; mas as coisas espirituais se discernem espiritualmente. As mentes obscurecidas pelo mal não podem apreciar o valor da verdade como é em Jesus.” The Review and Herald, 1 de Dezembro de 1891. E Recebereis Poder, 103.

“Aqueles que não são conscientes da grandeza de Deus e Sua onipotência, se intrometerão como grandes e sábios, mas são simplesmente insignificantes. À vista de Deus são como criancinhas que não podem andar sozinhas, contudo sentem-se plenamente competentes para tratar dos maiores problemas. Supõem que se puderem unir-se e consolidar seus talentos, lograrão grande sucesso. Mas quanto maior for o número unido, maior será o fracasso, a menos que busquem conhecer e compreender a Deus. Não são números combinados em uniões que harmonizam o homem com o Céu. Há muitos, muitos mesmo, que, inexperientes e irracionais, supõem-se suficientemente sábios para fazer tudo aquilo que desejarem. Para Deus, sua sabedoria é loucura. Eles precisam lembrar que são somente crianças em sabedoria, e que antes de poderem conhecer-se, precisam aprender de Deus. Deus é nosso Pai, e Ele ensinará todos que forem a Ele reconhecendo que sua sabedoria humana é loucura. Ao obterem sua força, e fazerem paz com Ele, vivendo por Sua Palavra, Ele unirá sua força com a fraqueza deles, Seu conhecimento com sua ignorância, fazendo-os fortes nEle. Dar-lhes-á o cuidado adequado às suas necessidades. Aqueles que nEle confiam como seu Mestre não tropeçarão nem cairão."  Manuscrito 88, 1902. Olhando Para o Alto, 196

QUINTA-FEIRA (30 de agosto) PAULO EM CORÍNTO – A lição de hoje tem a sua parte principal relatada em Atos 18:1-11. De Atenas, Paulo foi para Corínto, e ali conheceu um judeu chamado Áquila e sua mulher, Priscila. Eles, todos os sábados, iam nas sinagogas combater os antigos costumes dos judeus e convenciam muitos judeus e gregos. Diante disso, alguns judeus que não aceitaram as palavras de Paulo o prenderam e o levaram a Gálio, o procônsul da Grécia, porém este mandou soltarem-no. De Corinto, Paulo foi para Éfeso, onde pregou e deixou Áquila e Priscila cuidando dos irmãos. Paulo foi à Jerusalém para saudar a igreja ali, e em seguida voltou para Antioquia, terminando assim a segunda viagem missionária.

A mensagem dos apóstolos também alcançou Crispo, líder da sinagoga e muitas outras pessoas foram batizadas: “E Crispo, principal da sinagoga, creu no Senhor com toda a sua casa; e muitos dos coríntios, ouvindo-o, creram e foram batizados.” Atos 18:8

Essa segunda viagem alcançou os povos da Europa, principalmente os povos de Filipos, Tessalônica e Atenas. Paulo e os missionários combateram todo tipo de idolatria e apresentaram o Cristo, o Salvador da humanidade. Nós devemos ter esse mesmo propósito. Muitas pessoas ainda não conhecem Cristo de verdade, talvez só de ouvir falar, e nós somos embaixadores do Reino dos Céus, por isso, devemos ser mensageiros do Evangelho.

A mensagem principal de Paulo era a de Cristo crucificado, que salva por Sua graça: “E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.” I Cor. 2:1 e 2. Em Atenas Paulo falou de filosofias na tentativa de atrair os sábios. Mas, quando chegou em Corinto ele pregou Jesus e este crucificado. 

A mensagem de Paulo vinha diretamente de Jesus, não era dele. A mensagem era de salvação através de Cristo. Contrário do que alguns judeus esperavam, Paulo veio enaltecer o amor de Jesus através da Sua morte e ressurreição. Ele deixou a lei de lado na introdução da sua carta aos Corintios e aos Gálatas. Paulo sempre soube dar prioridade à salvação pela fé e graça, e a lei sempre ficava como algo importante para ser obedecida como resultado da salvação já obtida.

Hoje em dia as religiões não cristãs criam as suas próprias normas e tradições, e os seus líderes ensinam as pessoas a praticarem as coisas relacionadas às suas crenças e filosofias. Mesmo dentro do cristianismo há uma mistura de doutrinas, que fica difícil para as pessoas sinceras seguirem a religião certa. Hoje há muitas pessoas que são criadas dentro da sua religião cristã com todas as suas tradições; e quando são deparadas com as verdades bíblicas, a maioria não deseja mudar de religião mesmo sabendo que se continuarem naquele caminho, estarão a desobedecer a Palavra do Senhor Deus. Isso é muito triste!

Paulo serve de duplo exemplo para os crentes de hoje: a) Quando se converteu e, b) Ao pregar o evangelho puro de Deus. Todos temos a responsabilidade de colocar Jesus como o Senhor da nossa vida. O Senhor pede e o servo obedece. Hoje há muitas pessoas em suas igrejas dando ordens à Deus, quando dizem: “Eu ordeno que saia o demônio...” “Eu ordeno que seja curado...” "Eu determino" “Se vender a casa e der o dinheiro para a igreja, Deus irá libertar...”. Etc... Alguns se colocam no lugar de Deus e dão ordens para Deus. Incrível não é?

“O êxito que alcançou a pregação do evangelho havia despertado de novo a ira dos judeus. Chegavam de cada canto informações da disseminação da nova doutrina, segundo a qual os judeus eram libertados da observância dos ritos da lei cerimonial, e os gentios eram admitidos a iguais privilégios com os judeus como filhos de Abraão. Paulo, em sua pregação em Corinto, apresentou os mesmos argumentos que expunha com tanta veemência em suas epístolas. Sua categórica afirmação: “Não há grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão” (Colossences 3:11), foi considerada pelos inimigos como ousada blasfêmia, e decidiram que sua voz devia ser silenciada.” Atos dos Apóstolos, 217

Que tipo de evangelho ouvimos e pregamos; da graça que transforma ou de tradições secas que não edificam? Temos provocado alguma oposição com a nossa vida e pregação?

SEXTA-FEIRA (31 de agosto) LEITURA ADICIONAL E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 9 (3 trimestre 2018) A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA - Quando Paulo pregava aos judeus, baseava as suas mensagens na história de Israel, mencionando Abraão, Davi e a vinda do Messias prometido no V. T. Quando Paulo pregava aos gentios, incluía Deus com Criador, Mantenedor e Juiz de todas as coisas. Paulo também valorizava a herança cultural e espiritual de cada povo a quem se dirigia.

Em nosso evangelismo devemos tomar cuidados especialmente em dois aspectos; para não diminuir a fé e cultura das pessoas para quem pretendemos levar o evangelho de Cristo e não sermos coniventes com os costumes que são contrários os princípios do Cristianismo. Tenho visto adventistas agressivos contra as outras religiões, quando apresentam o evangelho. Os métodos de Cristo e de Paulo tem muito a nos ensinar. Por favor! Não discutam sobre religião de forma aberta nas redes sociais! Apenas preguem a Palavra de forma inteligente!

Veja este texto: “E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.” I Coríntios 9:20-22.

A missão de Paulo era salvar o pecador através de Cristo. A sua mensagem foi Cristo e este crucificado. Embora a mensagem principal de Paulo seja a salvação pela fé e graça, sabemos que ele apresentava, sem rodeios, outras mensagens poderosos e que envolviam a vida ou a morte. Diante do governador Félix ele disse: “E, tratando ele da justiça, e da temperança, e do juízo vindouro, Félix, espavorido, respondeu: Por agora vai-te, e em tendo oportunidade te chamarei.” Atos 24:25.

Paulo falou também da 1ª ressurreição como a recompensa dos salvos, ver I Tes. 4:16 e 17, falou da destruição dos ímpios e dos que não praticam a Palavra de Deus; quando Jesus voltar, ver II Tes. 1: 8 e falou da existência do céu. Ver I Cor. 2:9 e Filipenses 3:20. A mensagem de Paulo é de salvação, mas também de juízo e vida eterna! Portanto, os crentes comprometidos com Deus devem aceitar as palavras de Paulo por inteiro e envolvendo a necessidade da obediência e não apenas a salvação pela graça.

Paulo fez muito pelo evangelho de Cristo. Como pregador e escritor, contribuiu para transformar corações de pecadores à santos filhos de Deus. De uma seita judaica e do obscuro e pagão império romano surgiu a religião Cristã com mais adeptos do que qualquer outra religião. É certo que o Cristianismo está um tanto relativizado, pois vem perdendo forças na sua maneira de viver e testemunhar de Cristo, mas a mensagem do Cristianismo continua a mesma: Cristo; crucificado, ressurrecto, assunto ao céu, Intercessor, Advogado, Juiz e que vai voltar pela 2ª vez para retribuir a cada um segundo as suas obras e escolhas. Você está preparado?

“Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto.” Manuscript Releases, vol. 13, pág. 82. Eventos Finais pág. 295; Visões do Céu, 54.

Luís Fonseca

2 comentários:

  1. Boa noite pastor sempre gostei dos seus comentários. Nelson Angola IASD.

    ResponderEliminar