sexta-feira, 2 de Dezembro de 2011

RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 11 – LIBERDADE EM CRISTO


RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 11 – LIBERDADE EM CRISTO

VERSO ÁUREO: “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.” Gálatas 5:13

OBJETIVOS DA LIÇÃO: Analisar que a verdadeira liberdade em Cristo se afasta tanto do legalismo como da licenciosidade. Sentir a vibrante alegria resultante da liberdade em Cristo. Trabalhar para Cristo a fim de divulgar a liberdade cristã.

INTRODUÇÃOO que Paulo quis dizer com o verso seguinte? “E isto por causa dos falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão.” Gálatas 2:4.

Paulo desejou advertir os Gálatas contra o legalismo que os judaizantes queriam colocar na igreja cristã. Os legalistas queriam ganhar o favor de Deus através dos seus esforços em apresentar um bom comportamento; mas, se esqueciam que para poderem apresentar um bom comportamento, eles deviam passar momentos preciosos em plena comunhão com Cristo, coisa que eles não conheciam muito bem. Geralmente as pessoas que são legalistas é porque escondem pecados na vida ou porque não conhecem, por experiência,  a pessoa maravilhosa de Deus.


A outra advertência de Paulo foi para os Gálatas não abusarem da liberdade que tinham adquirido através do evangelho. Alguns estavam caindo na licenciosidade. Tanto o legalismo como a libertinagem e licenciosidade são opostos à liberdade cristã. Paulo apela na lição desta semana para os crentes permanecerem firmes na liberdade de Jesus.

DOMINGO(4 de dezembro) - CRISTO LIBERTOU-NOS – “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” Gál. 5:1. Este é o verso para hoje.

O grego usa três palavras para descrever “resgatados” ou livres do pecado: “Agoraço”, “exagoraço” e “lutro”. Agoraço significava o resgate que o cidadão antigo fazia ao pagar um produto da feira, como: arroz, cebola e feijão. Exagoraço significava o pagamento à um escravo que era comprado para trabalhar na fazenda do seu senhor. Lutro significava o resgate que o senhor fazia para um escravo, para depois conceder-lhe a carta de alforria, a liberdade.

Temos um texto mais completo que explica perfeitamente a metáfora da lição de hoje:Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.” I Pedro 1:18-19
Cristo nos libertou e nos capacitou, com o Seu sangue, para praticarmos as coisas espirituais e não para praticarmos as coisas da carne, voltando para os mesmos pecados.  É claro, que é necessário vigiar e orar para que possamos produzir bons frutos. Cristo nos salvou para não mais retornarmos aos mesmos pecados de antigamente. Aqueles que já são batizados e nascidos de novo, já permanecem livres da licenciosidade. Você tem deixado Cristo libertá-lo, ou envida esforços pessoais para se auto-libertar?

SEGUNDA-FEIRA(5 de Dezembro) -  A NATUREZA DA LIBERDADE CRISTÃ – A natureza da liberdade cristã é espiritual. Envolve um reconhecimento por parte do crente em agradecer todo o trabalho que a Divindade já efetuou em sua vida, e isso é muitíssimo sério. A liberdade humana envolve um outro aspecto: obter a liberdade da prisão, de uma multa de trânsito, de um casamento, etc... envolve a felicidade momentânea; já, obter a liberdade cristã envolve a esperança de viver além desta vida, e além dos problemas presente que a envolvem.

De que nos libertou Cristo? - A liberdade é antes de tudo uma conquista de Cristo para nós, envolvendo uma série de benefícios, gratuitamente ofertados e aceitos pela fé, como: a) Liberdade do pecado. Rom. 8.2, I Jo 2:12. b) Libertação do juízo e da condenação. Rom. 8:1. Libertação do mundo e das trevas, é a tal cegueira espiritual. João 8.12, Efésios 5:8. c) Liberdade de Satanás e do seu poder. Tiago 4:7. d) Liberdade da provação mundial futura, das pragas. Apoc. 3.10.

A liberdade é um dos benefícios da habitação do Espírito Santo:  Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.” II Coríntios 3:17. Observe que liberdade não se confunde com insubmissão, pois somos exortados a ser submissos a Deus: “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte.” I Pedro 5:6
É bom lembrarmos que aqueles que são salvos não usam a liberdade cristã para pecar: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum.” Rom. 6:14-15. Você acha que tem coisas na vida que o escravizam?

TERÇA-FEIRA(6 de Dezembro) – AS PERIGOSAS CONSEQUÊNCIAS DO LEGALISMO Quais as consequências do legalismo? Traz fardos para as pessoas, e não a graça divina.Torna as regras humanas e a obediência, a elas, uma forma de religiosidade. Resulta  também em hipocrisia, pois o legalista é sempre contraditório: “Coa o mosquito e engole o camelo.” Mateus 23:24. O legalista tira a alegria da igreja em adorar e em servir a Deus. O legalista geralmente ocupa-se em observar o comportamento dos irmãos. O legalista tem sempre uma pedra para atirar no irmão; ora é uma crítica velada, ora é uma crítica aberta. O legalista irrita-se profundamente com o choro de uma criança ou com outro ruído qualquer na igreja. Na mente dessas pessoas, a cerveja sem álcool é coisa do diabo porque se parece com a cerveja com álcool, e tem o mesmo nome.  

Ouvi a história de alguém que contou-me que antes de conhecer a sua esposa, ele conheceu uma irmã em Cristo, muito bonita, mas com as pernas com pêlos que parecia homem. Ao questioná-la, ele ouviu a resposta: "Quem me amar, vai ter que me amar assim." Resultado: ela está solteira até hoje, e continua bonita. Que homem, em sã consciência, iria acariciar, numa noite de amor, as pernas peludas da esposa crente vítima de uma igreja que impõe esse fardo? Mas, na mente retrógrada desses legalistas, perna peluda evita o pecado.

Em Gálatas 5:2-12 trata mais uma vez do assunto da circuncisão que era enfatizado pelos legalistas judaizantes. Paulo menciona que aqueles que insistiam neste rito, ficariam presos, sem terem a alegria do experimentar o crescimento espiritual. A mensagem da circuncisão mostra que a pessoa pode salvar-se a si própria, e isso constitui uma lisonja para o pecado!  

Você tem praticado atitudes de um legalista? Quanto tempo diários você passa em estudo da Bíblia e em oração?

QUARTA-FEIRA(7de Dezembro) – LIBERDADE E NÃO LICENCIOSIDADE – O título poderia ser: Liberdade e não libertinagem.

Definição de liberdade:  1) Estado de pessoa livre e isenta de restrição externa ou coação física ou moral. 2) Poder de exercer livremente a sua vontade.

Definição de libertinagem: 1) Vida de libertino. 2) Devassidão, licenciosidade.
Muitos confundem essas duas coisas, ou acabam fazendo da liberdade, libertinagem. Alguns pensam que se trata da mesma coisa, mas não é.  Nós temos o livre arbítrio, temos direito de fazer nossas escolhas, sejam elas boas ou ruins. Isso é liberdade. Liberdade não quer dizer que possamos sair por aí fazendo tudo o que vier a cabeça, sem pensar nas consequências e achando que estamos sendo felizes por isso. Muitos chamam isso de “viver loucamente”, “vida louca.” Não sabem o que dizem. O ser humano é um ser livre, ninguém pode mandar no bem mais valioso que temos. O pensamento! Quer maior exemplo de liberdade do que isso?

O verso de hoje é este: “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.” Gálatas 5:13.

Em Judas 1:4 lemos: “Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.”

O diabo é especialista em fazer o homem transformar a liberdade em licenciosidade: O açúcar e a uva é natural e criados para o bem da humanidade , mas o diabo os transforma em álcool. A sexualidade humana foi criada por Deus, mas o diabo tem transformada em licenciosidade.

Sexualidade é uma coisa, e licenciosidade é outra. No sentido menos complexo, sexualidade é o conjunto dos fenômenos da vida sexual . E licenciosidade é sinônimo de lubricidade, lascívia, volúpia, luxúria, libertinagem. Sexualidade seria o prato original oferecido pelo Criador, e licenciosidade, o prato posterior oferecido pela criatura. Entre um e outro está aquele evento que reporta a queda do homem. Antes da primeira desobediência havia sexualidade, mas não licenciosidade. A Bíblia desmitifica a sexualidade,  e condena a licenciosidade. A sexualidade é algo positivo e legítimo, “uma manifestação orgânica inerente à natureza humana, que não deve nem ser exageradamente glorificada nem denegrida” Hugo Schlesinger. Nem as relações sexuais nem os órgãos sexuais são em si obscenos. Mas não se pode dizer o mesmo da licenciosidade, que é a sexualidade distorcida. Os dois conceitos estão várias vezes lado a lado nas Escrituras Sagradas. A sexualidade é poeticamente proclamada no Cântico dos Cânticos, por meio de expressões passionais. A licenciosidade, no entanto, é abertamente condenada pelo mesmo autor nos Provérbios. Ver os capítulos 5, 6 e 7. Como você tem usado a sua liberdade?

QUINTA-FEIRA(8 de Dezembro) – O CUMPRIMENTO DE TODA A LEI – Este é o texto para hoje: 

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros.” Gálatas 5:14-15

“Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor.” Levítico 19:18. Ver também Marcos 12.31 e 33, Mateus 19:19 , Rom. 13:9 e Tiago 2:8

O Rabi Hillel disse assim: “O que detestas não faças ao teu próximo, isto é toda a lei.” Sem amor a lei é vazia e fria, sem a lei, o amor não tem direção.

O que é mais fácil, e porquê: Amar os outros, ou simplesmente obedecer aos dez mandamentos?

Luís Carlos Fonseca






Sem comentários:

Enviar um comentário