domingo, 12 de Dezembro de 2010

RESUMO DA LIÇÃO 12 – GEAZI: FALHAR O OBJECTIVO

Quem foi Geazi? Era o servo de um grande profeta de Israel, que era Eliseu. Eliseu substituiu Elias depois que este foi levado para o céu através de uma carruagem de fogo, conforme II Reis 2:11. Geazi teve uma grande oportunidade de estar intimamente ligado a alguém tão abençoado por Deus como Eliseu. Este servo, muito provavelmente, poderia ser um profeta do Senhor também. Apesar desta grande oportunidade, Geazi falhou miseravelmente. Geazi importou-se mais com aquilo que é periférico e deixou de valorizar o que é importante. Este homem é um exemplo para não ser seguido. Este mau servo deixou de ser dependente do seu senhor e desenvolveu atitudes de orgulho. Este foi o acto que tirou Lúcifer do céu.

VERSO ÁUREO: “Após o Senhor, vosso Deus, andareis, e a Ele temereis, e os Seus mandamentos guardareis, e a sua voz ouvireis, e a Ele servireis, e a Ele vos achegareis.” Deut. 13:4

DOMINGO: TRABALHO DE SERVO. Qual era a diferença entre o servo e o escravo? O escravo era propriedade do seu senhor e podia ser vendido, e por isso trabalhava por obrigação. O servo era um administrador dos bens do seu dono, e trabalhava com alegria para atender os negócios da casa. A Bíblia traz o exemplo de alguns servos: a) O servo de Abraão que servia a casa do seu senhor “tinha o governo sobre tudo o que possuía.” Gén. 24:2. b) José foi o servo na casa de Potifar no Egipto. Ver Gén 39:4-6. c) O Espírito Santo é derramado sobre os servos de Deus. Ver. Actos 2:18. O servo é aquele que desenvolve uma atitude humilde diante das pessoas e tarefas a serem realizadas. Veja o maior exemplo de humildade: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-Se semelhante aos homens..” Fil. 2: 5-7. Outro lindo exemplo de Jesus foi quando Ele lavou os pés dos Seus discípulos e, com este acto, deixou-nos o exemplo de humildade. Ver João 13:1-17. Se Geazi tivesse sido humilde, e simples como foi Eliseu, talvez fosse escolhido para ser o próximo profeta. Mas do modo como ele construiu a sua vida, Deus não poderia escolhê-lo. Geazi era ambicioso, sedento por prestígio e por posses. Geazi estava totalmente desqualificado para exercer qualquer cargo na igreja caso vivesse em nossos dias. Pois para servir Deus é necessário preencher as qualidades espirituais necessárias relatadas em I Timoteo capítulo 3.

SEGUNDA-FEIRA: APRENDIZAGEM EM PRIMEIRA MÃO. Geazi teve uma participação muito linda no ministério de Eliseu. Ele viu um milagre acontecer na vida da Sunamita. Eliseu, ao exercer o seu ministério, sempre passava por Suném, e levava consigo o seu servo Geazi. Após a Sunamita já ter a confiança de Elizeu, e este dela, e do seu marido; Eliseu recebia um quarto para dormir e alimentos para comer, sempre quando passava por lá. Um certo dia Eliseu pediu para Geazi chamar a mulher para ir até o seu aposento. Elizeu mencionou que dali há um ano ela teria um filho. Ela ficou admirada porque o seu marido já era idoso. “E concebeu a mulher, e deu à luz um filho, no tal tempo determinado, segundo o tempo da vida que Eliseu lhe dissera.” II Reis 4:17. E Geazi teve esta oportunidade de ver este milagre acontecer na vida da Sunamita e no ministério de Eliseu. Aqui vemos Eliseu envolvendo Geazi. E ele portou-se à altura do esperado. Também o que Eliseu lhe pediu era pouca coisa, e não dá para avaliar o nível de sensibilidade desse servo. Mas na sucessão da história, aí sim, veremos um Geazi um tanto rústico, sem capacidade de empatia. Ele não conseguiu dar continuidade ao ministério que Deus lhe pedia e para o qual Deus o desejava preparar. Depois que a Sunamita foi procurar Eliseu porque o filho tinha adoecido e morrido, Geazi tentou afastar a mulher de Eliseu, não sentindo empatia pela mulher. “Chegando ela, pois, ao homem de Deus, ao monte, pegou nos seus pés, mas chegou Geazi para a retirar...” II Reis 4 27. A mulher revelou a morte do seu filho. Então Eliseu deu seu bordão a Geazi e o mandou até à casa da mulher para tocá-lo com o bordão no rosto. Assim ele ressuscitaria. Mas Geazi não conseguiu. Foi necessário Eliseu ir até lá e ressuscitar o menino. Ver II Reis 4:34 e 35.

TERÇA-FEIRA. UMA QUESTÃO DE FÉ. Quem são os personagens na história de hoje? As pessoas envolvidas são o rei de Israel, o profeta Eliseu, seu servo Geazi, Naamã, o capitão do rei da Síria, leproso, e uma menina israelita escrava desse capitão. Uma serva , filha de israelitas, levada cativa, tinha fé. A menina também era exemplo de boa serva de Deus, pois mesmo em cativeiro, quando as pessoas geralmente odeiam seus donos e procuram vingança, ela teve atitude benevolente com ele, e lhe falou sobre o profeta Eliseu, que o poderia curar. O rei da Síria enviou cartas ao Rei de Israel com presentes para que o Rei de Israel curasse o seu general, Naamã. O Rei de Israel ficou indignado com isso, mas logo Eliseu disse que resolveria o problema em nome de Deus. Após a cura de Naamã, ele ficou surpreso, e voltou ao profeta, para lhe agradecer. Ofereceu-lhe os presentes, mas o profeta não aceitou. Ver II Reis 5:1-19. Pessoas de Deus geralmente não necessitam de homenagens e recursos da Terra. Elas valorizam a ligação com Deus que é a sua força. Mas quando não temos essa força, então sim, faltando a fé, precisa-se de dinheiro, e sempre mais, e nunca é o suficiente. Foi o que aconteceu como servo Geazi que acompanhou todo esse episódio na vida do general Naamã. E em vez de realizar o ministério na força do Senhor, deixou ser levado pela ganância dos bens materiais.

QUARTA-FEIRA: A QUEDA DE GEAZI. Qual foi o motivo da queda de Geazi? Ele correu atrás de Naamã para reclamar os presentes que Eliseu havia recusado receber. Ver II Reis 5:20-27. Geazi ficou perplexo pelo facto de Eliseu não ter aceito o presente. Era muito ouro, prata e vestes finíssimas. O valor era muito alto. Muitos hoje estão trocando o céu por algo que perece, a semelhança de Geazi. A cura de Naamã ocorreu diante dos olhos de Geazi, mas ele não valorizou o aspecto espiritual, e sim o material. quando os homens foram embora, Geazi foi atrás. No caminho inventou uma mentira. Disse a Naamã que tinham vindo dois moços da região montanhosa de Efraim. Portanto, Eliseu teria pedido a Naamã uma veste para cada um deles e um talento de prata a cada um. A mentira foi bem detalhada, para que parecesse verdadeira. Ver II Reis 5.22 e 23. O que fez Geazi como os presentes ao chegar em casa? “Ao aproximar-se Geazi da casa de Eliseu, despediu os servos, e escondeu a prata e os vestidos. Isto feito, "entrou, e pôs-se diante de seu senhor"; e, para abrigar-se de censura, proferiu segunda mentira. Em resposta à indagação do profeta: "Donde vens, Geazi?" ele respondeu: "Teu servo não foi nem a uma nem a outra parte." Prof e Reis 251. O que falou Eliseu para Geazi? "Porventura não foi contigo o meu coração quando aquele homem voltou de sobre o seu carro, a encontrar-te? Era isto ocasião para tomares prata, e para tomares vestidos, e olivais, e vinhas, e ovelhas, e bois e servos e servas? Portanto a lepra de Naamã se pegará a ti e à tua semente para sempre. Então saiu de diante dele leproso, branco como neve". II Reis 5:26 e 27. Geazi deu um péssimo testemunho para Naamã e para os gentios. Ele perdeu a oportunidade de exercer uma influência positiva e de apoiar o ministério de Eliseu. Eliseu disse que Geazi receberia a lepra de Naamã.

QUINTA-FEIRA: VIVENDO DO PASSADO. Quando Geazi entra na história e em que contexto? Mais tarde veio outra seca sobre Israel. Dessa vez foram sete anos. E Eliseu falou para a mulher Sunamita que, com seu filho, fosse morar em outro lugar por esse tempo. Não há mais referência ao marido, pois quando teve o filho ele já era velho. Depois da seca, ela voltou e encontrou a sua propriedade tomada por outras pessoas. E agora, o que fazer? Foi ao rei pedir socorro. Afinal, quem iria se importar com uma viúva? Naqueles tempos havia, como hoje, muita crueldade com as mulheres. Geazi entrou nessa história. Geazi estava no lugar certo e na hora certa. Ele fez referência à viúva e de quando Elizeu ressuscitou o seu filho. Geazi, não estava mais com Eliseu. Andava lá no palácio real. Não se sabe por que razão, nem o estado de sua doença. É bem curioso que estivesse no palácio. Pode ser que fosse pelo seu passado junto ao profeta, nisso ele adquiriu fama e importância, ao menos do ponto de vista dos homens. Muito provavelmente Geazi usou a influência do profeta Eliseu para viver de favores dos homens. Deus utilizou Geazi, para restituir à Sunamita suas terras, pois o seu testemunho muito influenciou o rei. O nosso passado quando é dirigido por Deus pode nos ajudar poderosamente no presente e no futuro. Geazi não aproveitou as oportunidades que Deus lhe deu para melhorar sua vida espiritual e ainda deu um péssimo testemunho para Naamã e outras pessoas. Devemos orar cada dia para não perder de vista à comunhão com Deus, pois, se isso acontecer, os pecados serão tão abertos como os de Geazi.

Bom estudo.

Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário