domingo, 19 de dezembro de 2010

RESUMO DA LIÇÃO 13 – BARUQUE: A CONSTRUÇÃO DE UM LEGADO NUM MUNDO EM DECLÍNIO.


Quem foi Baruque? Foi Filho de Nerias, irmão de Seraías, amigo e secretário do profeta Jeremias Ver Jr 36:4. Era um jovem escriba. Era homem erudito e de nobre família Ver Jr 51:59. Serviu fielmente ao profeta. Pelas instruções de Jeremias, Baruque escreveu as profecias daquele profeta, comunicando-as aos príncipes e governantes. Baruque foi perseguido com Jeremias, trocou um lugar de destaque na sociedade, pois era oficial do rei, para ser um copista do profeta Jeremias.

Em que época viveu Baruque? Viveu no contexto da destruição de Jerusalém por Nabucodonosor em 605, 596 e 586 a.C. Foram três levas para a Babilónia. O rei era Joaquim que foi levado cativo em 605 com os príncipes, entre eles estava Daniel. O reino do norte já tinha sido destruído pela Assíria em 722 a.C, e Baruque atuou no reino do sul, apoiando Jeremias.

VERSO ÁUREO: “A lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva.” Isaías 8:20

DOMINGO: O MUNDO DE BARUQUE : Este escriba esteve cercado por pessoas influentes no âmbito político, social e religioso. Baruque acompanhou o evoluir das conquistas babilónicas contra o reino de Judá. Muitas eram as pessoas que diziam-se religiosas, mas, de verdade viviam longe do Senhor. Jeremias colocava-se na porta do templo para advertir as pessoas contra os seus pecados. E Baruque, como escriba e secretário do profeta, o acompanhava. Que tarefa dura a de mostrar os pecados! Quais eram os pecados daquela época, que contribuíram para que o povo fosse destruído por Babilónia? Os pecados eram: Abandono das pessoas carenciadas , a prática do adultério, o roubo, o homicídio e a mentira. Ver Jeremias 7: 6-11. A mensagem do profeta era para o povo voltar para Deus e não revidar aos insultos de Babilónia. Hoje é fácil o povo de Deus se esquecer dos Seus mandamentos e começar a criar ídolos pessoais. Há o deus do futebol, o deus do dinheiro, o deus dos bens materiais, o deus da televisão, o deus do trabalho, o deus dos filhos, netos e namorados. O melhor caminho para o filho de Deus é buscar o Senhor em todas as ocasiões, mas quando a coisa aperta, o buscar a Deus, deve ser de forma mais fervorosa. Baruque viveu neste contexto, e foi fiel ao legado de acompanhar o profeta de Deus. Como é conosco?

SEGUNDA-FEIRA: O ESCRIBA DE JEREMIAS. O que fazia um escriba? O escriba era alguém oficial do município ou do governo para escrever e lavrar os documentos. Os escribas eram pessoas eruditas. Eram as pessoas que sabiam ler e escrever, conheciam as ciências da época, principalmente matemática, direito, desenho, artes, etc. Trabalhavam em altos cargos nos governos para elaborar documentos, faziam registros oficiais, escreviam cartas, liam documentos. Para chegar a ser um escriba, estudavam, pelo menos, o equivalente ao nível secundário. Um escriba também podia exercer as funções de contador, secretário, copista, arquivista. Nos livros sagrados para os cristãos e judeus, o termo escriba refere-se aos chamados doutores e mestres. Ver Mateus 22:35; Lucas 5:17. Baruque, embora fosse muito instruído, ele decidiu ser servo do profeta Jeremias e trabalhar para Deus. Ele poderia ocupar funções mais importantes no reino de Judá, onde pudesse ganhar muito dinheiro e gozar de maior prestígio, mas, ele resolver colocar sua vida ao serviço do Senhor. Ele corresponde aos obreiros de hoje que decidem trabalhar para Deus, mesmo sabendo que lá fora poderiam ganhar mais dinheiro. Outros autores bíblicos tiveram assistentes literários, e Ellen White também teve. Os assistentes literários eram co-autores das mensagens? Não, eles apenas copiavam. Primeiro, porque não cremos na inspiração verbal mas, sim, na inspiração do profeta. Então, as palavras podiam ser escolhidas pelo autor ou pelo copista, mas a mensagem vinha de Deus. Willian White escreveu: “Minha mãe nunca fez reivindicações à inspiração verbal, e não vejo que meu pai, ou o pastor Bates, Andrews, Smith ou Waggoner as fizessem. Caso houvesse inspiração verbal ao ela escrever seus manuscritos, por que haveria de sua parte o trabalho de acréscimo ou de adaptação? Verdade é que mamãe muitas vezes toma um de seus manuscritos e o lê atentamente, fazendo acréscimos que desenvolvem ainda mais o pensamento" Mens. Escolhidas Vol 3, p. 437. Quem foi o profeta Hananias conforme Jeremias 28? Foi um falso profeta que dizia que Babilónia não levaria Judá para o cativeiro. Tem muita gente como Hananias hoje.

TERÇA-FEIRA. AMBIÇÕES FRUSTRADAS. O que aconteceu com Jeremias, Baruque e com o rolo das profecias? O rolo foi queimado pelo rei Joaquim, Jeremias foi preso e Baruque ficou extremamente vulnerável àquela situação. Ver esta dramática história, em seus detalhes; em Jeremias 36. Coitados! Judá ia de mal a pior, pois o último rei, bom e fiel a Deus foi Josias, seu filho Joaquim já havia caído em apostasia e não aceitou a Palavra de Deus. Vários nobres quiseram ouvir o conteúdo do rolo de pergaminho antes de chegar ao rei. Mas quando chegou a vez do rei ouvir através de Baruque, ele só conseguiu ouvir até a quarta página e mando queimar tudo. Ver Jer. 36:26. Como acontece nos dias de hoje? “O espírito de oposição à reprovação, que levou à perseguição e aprisionamento de Jeremias, existe hoje. Muitos recusam atender a repetidas advertências, preferindo dar ouvidos a falsos mestres que lisonjeiam sua vaidade e revelam suas más obras. No dia da tribulação tais pessoas não terão refúgio certo, nem auxílio do Céu. Os servos escolhidos de Deus devem enfrentar com coragem e paciência as provas e sofrimentos que sobre eles recaem na forma de acusações, desprezo, deturpações. Devem eles continuar a desempenhar fielmente a obra que Deus lhes deu a fazer, sempre lembrando que os profetas do passado e o Salvador da humanidade e Seus apóstolos também suportaram abusos e perseguições por amor da Palavra” Profetas e Reis, 437. Hoje temos a Bíblia sagrada para nos advertir dos nossos pecados e fraquezas pessoais. Temos também os escritos da serva do Senhor, Ellen White. Tudo foi escrito para nossa orientação e edificação espiritual. Sejamos obedientes à Palavra do Senhor.

QUARTA-FEIRA. “AI DE MIM”. Baruque estava tão animado e envolvido com a reforma que desejava ver em Judá, que dedicou-se inteiramente à ela. Mas, quando viu que poucas pessoas se reavivaram espiritualmente, ele ficou desanimado. Depois de ter escrito o livro, ter lido a mensagem diante do povo e perante os príncipes e saber que o rei havia queimado o livro, Baruque teve uma crise e desabafou: “Ai de mim agora! Porque me acrescentou o Senhor tristeza ao meu sofrimento; estou cansado do meu gemer e não acho descanso:” Jer. 45:3. Por que Baruque chorou? Ele esperava que a mensagem do livro fosse aceita pelo rei e pelo povo. Ele chorou porque corria risco de vida até. Ele chorou porque sabia que se o povo não aceitasse seria destruído. Ele chorou também por ser vítima das desgraças, pois pertencia a nação. Jeremias estava na prisão e a possibilidade de um reavivamento era remota. Mas Deus nunca deixa um servo Seu abandonado. Ela apareceu para Baruque e deixou esta promessa: “E procuras tu grandezas? Não as busques; pois eis que trarei mal sobre toda a carne, diz o Senhor; a ti ,porém, darei a tua alma por despojo, em todos os lugares por onde fores.” Jer. 35:5. Sua recompensa da guerra foi a sua vida. Que fim teve Baruque baseado nesta promessa? Viu os muros sendo derrubados, viu as lindas casas mobiladas sendo destruídas. Ele viu muitas pessoas sendo mortas barbaramente. Mas Deus prometeu dar sua vida por despojo. Alguns escritores dizem que Baruque foi levado com Jeremias para o Egito. Flávio Josefo diz que Nabucodonosor o levou para Babilônia. Antiguidades dos Judeus, 10: p. 179 a 182. Não sabemos com certeza o que aconteceu com Baruque. O que sabemos é que ele escolheu trocar a vida confortável do palácio para ser um fiel companheiro de Jeremias. Ele trocou as coisas desta terra pela reino dos céus.

QUINTA-FEIRA. O QUE É QUE ISTO TEM A VER COMIGO? Que semelhanças tem a vida de Baruque com a nossa vida? Todos os sonhos de Baruque tinham se dissipado como a névoa, e um grande desassossego invadia sua alma. Agora ele devia aceitar viver como peregrino e estrangeiro, e sem fazer o que mais gostava que era exercer a sua profissão, e na obra do Senhor Deus. Não raramente, como cristãos somos colocados diante de situações que a vida nos apresenta, em que somos subtraídos daquilo, e de quem mais gostamos, só porque servimos ao Senhor Deus. Naquele tempo de guerra quem saia vivo já recebia a maior recompensa. E Baruque recebeu esta bênção vinda do Deus. Baruque é um lindo exemplo de fidelidade. Não basta termos nosso nome no rol de membros da igreja, é necessário termo uma fé como a de Baruque. Em Jeremias 45 Deus lembrou a Baruque que a vida é mais importante do que a liberdade. Desde que esta liberdade seja a do interior da alma. Jesus também declarou a mesma coisa para os Seus discípulos quando diz: “Não andeis ansiosos... Mas, buscai primeiro o reino de Deus e Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Ver Mateus 6:25-34. O rei Joaquim desobedeceu ao Senhor e como resultado muitos foram levados cativos com ele. Baruque e Jeremias foram obedientes. Deus promete cuidar dos Seus filhos em todos os momentos. Assim como Deus cuidou do profeta Jeremias, de Baruque e de todos os outros que foram fiéis, Ele também cuida de nós.

Bom estudo

Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário