quinta-feira, 23 de junho de 2011

ESBOÇO DE SERMÃO - O Valor das Pequenas Coisas


O Valor das Pequenas Coisas
Êxodo 4:2
Introdução

“Perguntou-lhe o Senhor: Que é isso que tens na mão? Respondeu-lhe: Uma vara” (Êxo. 4:2).
Deus fez essa pergunta a Moisés no deserto de Midiã, e pergunta a mesma coisa para nós hoje.
  
Ele tencionava convidar Moisés para tirar Seu povo do Egito (ver Êxo. 3:7-10). Mas quando lemos a pergunta de forma casual, ela não parece ser tão importante. Por que Deus fez essa pergunta a Moisés? O que Ele quis ensinar com isso?

O Que a Vara Representava


Considerando que Moisés passou trinta anos conduzindo um cetro, símbolo de honra e poder, aquela vara representava uma mudança muito grande em seu estilo de vida.

A mão que segurava o cetro, agora segurava uma insignificante vara. Quando Moisés lembrava que podia ter sido o sucessor natural de Faraó, olhava para aquela vara, e quem sabe, sentia tristeza. É bom lembrar que a saída de Moisés não foi espontânea. Ele saiu fugido do Egito.

Agora ele era apenas um “boia-fria”. Humilhado, por uma função sem prestígio social, não tinha mais as riquezas, a fama, o poder, a família de origem e até a própria confiança em si, quando declarou: “Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?” (Êxo. 3:11).

No Divã de Deus

Diante disso, a primeira preocupação de Deus foi verificar o que Moisés pensava de si mesmo. Porque, além da idade já bem avançada, Moisés estava marcado pelos desgastes de um trabalho braçal, com mãos calejadas, rosto queimado pelo sol escaldante do deserto e muito cansaço físico. A aparência de um jovem príncipe já não existia. Não se observava mais no espelho com as mesmas referências agradáveis.

Por conta disso, no diálogo com Deus mostrou-se inseguro, com baixa autoestima, não tinha mais as mesmas aspirações para si nem para seu povo. Moisés não estava bem psicologicamente, Mas Deus o escolheu mesmo assim e o convidou para ser o seu companheiro na luta para libertar seu povo. Deus quis que Moisés se sentisse útil, necessário, acolhido e importante (Êxo. 3:10-12).

O próximo passo foi restaurar a confiança de Moisés em Seu infinito poder. Daí a pergunta: “Que é isso em sua mão?” Deus mostrou que qualquer coisa que entregamos a Ele pode ser transformada em poderoso instrumento. Ainda que seja apenas uma vara, nas mãos do Criador, terá mais poder do que qualquer cetro nas mãos de um rei ou faraó (ver Êxo. 4:3-7).

Os percalços da vida fragilizam tanto um homem que a sua recuperação depende de um milagre. Deus então operou alguns milagres para que Moisés recuperasse a confiança em si e no Criador. Pediu que ele pegasse uma cobra pela cauda e, em seguida, refutou uma série de desculpas de Moisés (ver Êxo. 4:4).

Moisés: ninguém vai acreditar em mim (ver Êxo 4:1).
Deus: Farei muitos milagres para que acreditem em você (ver Êxo 4:4-9).

Moisés: Não sou eloquente (ver Êxo 4:10).

Deus: Quem fez a sua boca? Se ela não funciona bem, Eu farei outra (ver Êxo 4:11 e 12).

Moisés: Senhor mande outro qualquer para fazer este serviço (ver Êxo 4:13). Deus não gostou e explicou que não aceitava mais nenhuma desculpa (ver Êxo. 4:14-17).

O Que Deus Pode Fazer Por Nós

Naquele momento, Moisés não tinha em mãos uma coisa de valor. Era só uma vara que fora quebrada de um arbusto qualquer, uma vara sem nenhum valor sentimental, histórico ou comercial. Isso porque nem sabemos qual era o tipo de madeira (ver Êxo 4:2).

Mas o importante é saber que era a única coisa que Moisés tinha naquela hora (ver Êxo 4:17).

Moisés lançou a vara diante de Faraó, e ela se transformou numa serpente;

Tocou nas águas do rio Nilo com ela, e as águas se transformaram em sangue;

Estendeu-a sobre as águas do Egito, e elas produziram rãs;

Introduziu-a no pó da terra, e cada grão de areia tornou-se piolho;

Apontou-a para o céu, e houve chuva de pedra e fogo.


Quando tocou nas águas do mar vermelho, abriu-se um caminho;

Ergueu-se sobre os Amalequitas, e essa tribo guerreira foi derrotada;

Bateu com ela numa rocha, e tirou um jorro de água no deserto.

Conclusão

Qualquer coisa usada com a permissão de Deus pode se transformar em instrumento de grande poder.

Uma queixada de jumento na mão de Sansão provocou a ruína dos filisteus;

Uma pedrinha na funda de Davi desbaratou um exército inteiro;

Um lanche de um menino serviu para alimentar mais de cinco mil pessoas.

Moisés foi chamado para o serviço quando tinha 80 anos. Com isso podemos afirmar que não é necessário ser jovem e forte para servir a Deus. E não é necessário também ter muita idade porque Davi ainda era adolescente quando venceu Golias.

Não importa a idade, o vigor físico ou posição social. Só é necessário que a pessoa confie em Deus e aceite Suas orientações para que um milagre aconteça em sua vida.

Talvez você ache que não tem muito a oferecer. Lembre-se de que Moisés só tinha uma vara, e Deus foi capaz de fazer coisas maravilhosas com ela. Se colocarmos Deus em primeiro lugar, com certeza Ele fará grandes coisas por nós. Quem sabe, Ele só está esperando por uma resposta. O que você tem em sua mão?

        
Pr. Graciliano Martins dos Santos Filho - Revista do Ancião  -  Out – Dez 2006. Depto Comun. UCB.

Luís Carlos Fonseca.



Sem comentários:

Enviar um comentário