segunda-feira, 8 de agosto de 2011

VASOS RESTAURADOS


Ao ser partido, um vaso perde sua utilidade, sua beleza e valor. A não ser que ele seja restaurado, não terá mais serventia, Quantas vezes na vida, nós nos sentimos como um vaso trincado. Perdemos nossa auto-estima, tornamo-nos incapazes de emitir com nossos lábios um som de louvor, somos dominados pela tristeza e, não raro, caímos em depressão. As trincas da nossa alma podem vir de dentro de nós mesmos ou de fora. Para as fissuras interiores causadas pelos nossos pecados, podemos ser restaurados pelo perdão de Deus. Para os danos que nos vêm de fora, podemos ser consertados pelo perdão que, pela graça de Deus agindo em nós, podemos conceder a quem nos feriu. Em ambos os casos, podemos ter de volta a nossa auto-estima e alegria, o significado da nossa vida, nossa consciência de valor. 


Isaías profetizou que Jesus seria o divino restaurador de corações quebrantados: “O Senhor me enviou para restaurar os quebrantados de coração” Is 60.1. Se sua vida está quebrada, entregue-a a Jesus, o divino restaurador.
Este assunto é muito lindo e há um texto que ilustra o grande artesão que é Deus restaurando a nossa alma. Está em Jeremias 18:1-6: "A palavra do Senhor, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas, como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.”

O Barro não é objeto de disputas e não há cotações para o barro no mercado financeiro. Não há guerras entre as nações por causa do barro, e não há investimentos em barro; e além do barro não ter valor, ele é frágil. E Deus não tinha um material mais oportuno para criar o homem: do barro: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.” Gênesis 2:7 e Deus disse: “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.” Gênesis 3:19

Davi no salmo 31:12 disse:“Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.” Se nos sentimos como Davi, é hora de levantarmos e sacudirmos o pó e analisarmos quais os fatores que nos derrubaram e, com a graça de Jesus ficarmos em pé outra vez; pois a restauração da alma tem o seu início no momento que reconhecemos a nossa situação e vamos à Jesus em busca da restauração.

Temos na bíblia um lindo exemplo de uma mulher que foi restaurada. Trata-se da mulher adúltera. Enquanto as pessoas só queriam destrí-la, O Senhor Jesus a restaurou quando disse-lhe:  “Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” João 8: 10 e 11. É bom lembrarmos que a restauração completa envolve não mais continuarmos na prática dos mesmos pecados. O crente restaurado já não mente, não cobiça, não é impuro, não critica, não julga, não é mexeriqueiro. Etc...  Já vive em novidade de vida.

Alguém restaurado por Deus deixa ser usado por Ele. Veja este texto: “Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade. Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.” II Tim. 2:19-21

Quando somos verdadeiramente transformados e restaurados pelo Senhor, Ele tem o maior prazer em nos abençoar e nos usar em favor da pregação do evangelho: “Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.” II Cor. 4: 6 e 7.

Sejamos vasos limpos para sermos usados pelo Senhor Deus. Que Deus Abençoe a todos!

Luís Carlos Fonseca.

Sem comentários:

Enviar um comentário