quarta-feira, 2 de novembro de 2011

ESBOÇO DE SERMÃO - A LUTA PELA COMUNHÃO


A Luta pela Comunhão
João 15:1-5


Introdução
1.       “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor. Todo ramo que estando em Mim, não der fruto, Ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em Mim, e Eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em Mim. Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em Mim, e Eu nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer.”

2.       Qual é a maior luta na vida de um cristão?

a)       Seria a luta contra o “eu”, o egoísmo, a vaidade, o comodismo?

b)       Guardar os mandamentos de Deus, considerando que a quebra de um mandamento é a quebra de todos?

c)       Controlar os desejos da carne, controlar a tendência para a intemperança, a glutonaria, a bebedice, a lascívia, a luxúria?

d)       Ou manter uma comunhão diária com Deus? Estar ligado à Videira que é Cristo?
3.       Para alguns cristãos pode parecer uma surpresa descobrir que a certeza e a garantia de nossa vida eterna dependem de uma vida sustentada na comunhão com Deus.

I.          Necessidade de Comunhão
1.       Ellen White, no livro Testemunhos para Ministros, pág. 367, afirma que “Nenhum ser humano é justo por mais tempo do que aquele que tem fé em Jesus e com Ele mantém viva ligação”.

2.       Se a minha maior luta é para guardar os mandamentos, não pecar e não fazer certas coisas, é porque estou deixando de realizar aquilo que é mais importante de ser feito pelo cristão, que é a comunhão com Deus.

3.       Se a comunhão com Deus é algo tão importante para nossa edificação espiritual, como vai nossa comunhão? Estamos buscando ao Senhor como deveríamos? Nunca esqueçamos de que cristianismo sem comunhão com Cristo é mera religiosidade.

II.        A Luta pela Comunhão
1.     Satanás fará todos os esforços para que não tenhamos este importante relacionamento com Deus. Ele sabe que o segredo de um cristianismo vitorioso e frutífero está sem estarmos ligados à Videira.

2.     A falta de vontade para ler a Bíblia, orar, ir à igreja e testemunhar de Jesus podem ser sintomas de que o esforço do inimigo em nos manter longe de Deus está tendo êxito.

3.     Temos que estar conscientes de que a vida cristã é uma luta constante para manter a comunhão diária com Deus.

III.      O Que Inclui a Comunhão
1.       Leitura da Bíblia – Nosso alimento de cada dia.
a)       Ilustração: Algum tempo atrás surgiu pelo mundo afora um movimento popular de jovens cristãos que carregam a Bíblia nas mãos, as agitavam no ar como se fosse um estandarte e proferiam como slogan o nome “Jesus”. Este movimento fracassou porque eles nunca liam a Bíblia e, em função disso, nunca entraram em íntima comunhão com Deus.

2.       Oração – “É a respiração da alma.” Imagine estando dentro de um poço, o que faz para respirar? É claro, você levanta a cabeça para cima em busca de ar. De igual modo vivemos em um mundo que nos sufoca de todos os lados, e somente no Alto temos o ar puro e perfeito para nossa alma.

a)       Há outra expressão que diz: “É mais fácil encontrar vida em um morto, do que vida espiritual em um cristão que não ora.”

3.       Testemunho – Nosso exercício diário.
a)       Compartilhar com os outros aquilo que Cristo tem feito em nossa  vida – os benefícios da vida cristã – é uma demonstração natural da nossa boa forma espiritual.

b)       Ilustração: A Sra. White conta em um de seus livros que uma vez dois homens faziam uma viagem juntos por uma região deserta e começou a nevar. À medida que nevava, aumentava também o frio. Com isso, ia dificultando para aquelas pessoas a caminhada, pois os seus corpos começaram a sentir os efeitos do frio e da neve que se intensificavam. Até que um deles, não resistindo, caiu no chão. Seu colega por algum tempo fitou-o caído, pensando se deveria carregá-lo ou deixá-lo ali. Finalmente, cheio de compaixão pelo companheiro de viagem, resolveu colocá-lo sobre o ombro e carregá-lo. O corpo era pesado, obrigando-o a ir mais devagar e com mais cuidado. E assim percorreu por aquela estrada até o destino programado. Ao chegar seguro, percebeu que se estivesse viajado sozinho também não resistiria e teria ficado estirado moribundo pelo caminho. Ele foi salvo porque o esforço que fez para salvar, manteve seu corpo aquecido contra o frio. Quando estamos em atividade missionária mantemos também nossa vida espiritual aquecida.

4.       Através da devoção pessoal, do culto familiar, da frequência aos cultos da igreja, do testemunho pessoal, participação em pequenos grupos e outros esforços missionários o cristão demonstra sua comunhão viva com Deus.

Conclusão
1.       Deus a cada dia nos convida a conhecê-Lo através de nossa comunhão e serviço com Ele.

2.       Uma vida cristã vitoriosa será o resultado de uma vida ativa e completo relacionamento com Deus. Sabendo disso Jesus contou a parábola da videira. Os ramos somente produzirão continuamente frutos se estiverem ligados à Videira.

3.       Para o cristão a vitória é estar com Cristo, seu Salvador e Senhor, e produzir os frutos que Ele determina que produzamos para o benefício dos outros.

         Pr. Jonas Arrais - Revista do Ancião  /  Jul – Set 2001 – Dpto Comunicações UCB

Luís Carlos Fonseca.







1 comentário: