terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012

REFLEXÃO SOBRE A ORAÇÃO - O PODER DA ORAÇÃO

“Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
Salmos” 40:1
  
“A oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Não que seja necessário, a fim de tornar conhecido a Deus o que somos; mas sim para nos habilitar a recebê-Lo. A oração não faz Deus baixar a nós, mas eleva-nos a Ele.” Caminho à Cristo, 79.
 
Se Deus conhece até os meus pensamentos, por que então eu devo orar?


a) A oração é refúgio contra a tentação. Ver Mateus 26:41
 
b) Quando oro recebo as bênçãos de Deus. Ver Mateus  7:7
 
c)  A oração aproxima-me do Criador. Ver Salmo 50:23
 
d) A oração concede-me a vitória sobre os inimigos. Ver Êxodo. 17:11
 
e) Na oração eu dou graça ao Senhor. “Perseverai em oração, velando nela com ação de graças.” Colossenses 4:2

Conta-se a história de uma mulher crente, casada com um descrente. Esta sempre insistia para que o seu marido fosse à igreja. Ele não queria nem ouvir falar de Deus. Sempre ele dizia: “meu deus e meus dois cachorros são minha arma”. Sua esposa sempre antes de dormir orava por ele pedindo ao Senhor que o salvasse . Ela sempre lia o salmo 61:01: “Ouve, ó Deus o meu clamor; atende à minha oração.” Num determinado dia, entrou um ladrão em sua casa, e ele ao ouvir os latidos dos cachorros, atirou e matou o ladrão. Quando sua esposa apareceu, ele disse: “Está vendo? Os cachorros avisaram e minha arma atirou. Meu deus é minha arma e meus cachorros.” A mulher permaneceu orando todas as noites, pedindo que o Senhor transformasse o seu marido. Numa certa noite, um ladrão entrou naquela casa, sem que os cachorros percebessem. Ao chegar na sala, ele se deparou com uma Bíblia aberta no Salmo 61. Ele pegou uma grande faca e estava determinado a tirar a vida do casal para depois roubar-lhes os pertences, quando de repente ele ouve uma voz, em oração que dizia: “salva, Senhor, o meu marido” Quando o ladrão ia entrar no quarto, mais uma vez ele se deteve próximo à Bíblia aberta e com a voz daquela mulher fiel em sua consciência: “salva senhor o meu esposo.” Ele ficou uma boa parte da noite com a faca na mão, mas sem forças para entrar no quarto. De repente, ele largou a faca em cima da mesinha, ao lado da Bíblia e fugiu daquela casa. Ao amanhecer, e acordar, o marido descrente observou que sua casa havia sido invadida, pois a janela estava aberta. Foi então que chamou a esposa e disse sobre o ocorrido e ainda viram aquela grande faca em cima da mesinha da Bíblia. Foi então que aquele homem disse: “É verdade, nem meus cachorros, nem minha arma impediram o ladrão de entrar aqui” Sua esposa disse que eles estarem vivos por causa da providência divina, mas ele insistiu mesmo assim que, “seu deus era a arma e os cachorros.” Tempos depois, aquele homem descrente, foi participar de uma guerrilha e foi abandonado quase morto à beira de um rio. Apareceu um desconhecido que o levou para sua choupana, cuidou dos seus ferimentos, até que ele ficou melhor. O descrente então deu o endereço da sua esposa e o desconhecido foi chamá-la. Na hora da despedida o descrente perguntou para o homem que havia cuidado dele, como poderia agradecer-lhe pela generosidade em salvar-lhe a vida. O desconhecido disse: “agradeça a sua mulher que orou por você, naquela noite que eu entrei em sua casa para matar vocês. Eu era o ladrão e ouvi sua mulher orando e vi a Bíblia aberta. Não consegui matá-los, e hoje eu sou um homem convertido, e você um homem vivo, graças às orações de sua mulher.” 

Naquele momento, o homem descrente, que se dizia ateu, se tornou um crente em Jesus Cristo. Quanto poder tem uma oração sincera e perseverante!

A vida do Senhor Jesus na terra, foi uma vida de vitória sobre o pecado e a tentação, porque foi uma vida de oração. Quer você obter vitória na vida cristã? Seja uma pessoa de oração.

Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário