quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

UM APELO À REVERÊNCIA NA VIDA E NA IGREJA


REVERÊNCIA NA VIDA E NA IGREJA

I - INTRODUÇÃO - Certa  vez um moço convidou um amigo para ir à igreja com ele. O pastor apresentou um sermão maravilhoso. Quando foram para casa o jovem perguntou ao seu amigo: - Que tal o culto? O amigo respondeu:  - Bem, apreciei a sua igreja, mas fui roubado. Aquele jovem estremeceu!

- Mas amigo, não havia visitantes. Todos eram membros piedosos.  - Mas fui roubado, disse o amigo. - Como? Perguntou ele novamente. Respondeu o visitante: -  Não foram estranhos. O primeiro jovem que chegou tarde,  e para conseguir lugar no banco, tirou-me a bíblia da mão, justamente quando eu procurava um texto bíblico que o pastor havia mencionado. Esse foi o primeiro ladrão. Os outros foram três moças que chegaram atrasadas que mais pareciam exposição de vitrines,  e elas roubaram a minha atenção. Três ladras. Um outro ladrão estava na minha frente. Duas vezes ele perguntou as horas. Os dois últimos estavam atrás de mim, falaram o tempo todo. Não fui roubado em dinheiro, mas no sermão. Fui roubado em tua igreja!

Em Hebreus 12.28 afirma: “Sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e santo temor.” a- A maior perda humana é perder o senso da presença de Deus. b- Cristo baniu os cambistas do templo e o mesmo Ele deseja fazer em nossos corações. c- Que o Santo de Israel nos dê discernimento entre o santo e o profano. d- E como Moisés curvemo-nos diante da Sua santidade em adoração e ouvidos atentos à sua bendita voz.
  

1. Mas o Senhor está no Seu santo templo: cale-se diante dEle toda a terra.” Habacuque.2.20. Em conexão leiamos em Êxodo 3.5 ”E disse: Não te chegues para cá; tira os teus sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.”
Entre os muçulmanos existe um costume ainda praticado hoje, tirar o calçado em sinal de respeito ao entrar no lugar sagrado, na Mesquita.

A lição ensinada à Moisés no incidente da  sarça é grandemente necessária em nossos dias. Milhões de pessoas hoje, não fazem diferença entre o santo e o profano;  e nós? “E a Meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro.” Ezequiel 44.23.

2. Como indivíduos, familias e líderes e povo precisamos desenvolver a máxima reverência para com as coisas sagradas. Diz-nos Ellen White: “Nada deve receber um feitio vulgar ou insignificante, ou ser reduzido ao nível das coisas triviais. Nossas igrejas necessitam ser educadas para maior respeito e reverência pelo culto divino. Conforme o ministro dirige os serviços relacionados com o culto divino, assim estará ele educando e preparando o povo.” Evangelismo, p. 313.

3- Devemos ponderar as palavras das escrituras que mostram como deve ser considerado o lugar assinalado pela especial presença de Deus.  No livro Profetas e Reis temos este conselho: “A verdadeira reverência a Deus é inspirada pelo senso de Sua infinita grandeza e a noção de Sua presença. Com este senso do invisível, todo coração deve sentir-se profundamente impressionado. A ocasião e o lugar de oração são sagrados, porque Deus está ali. E ao ser a reverência manifestada em atitude e comportamento, o sentimento que a inspira será aprofundado. ‘Santo e tremendo é o Seu nome’ Sal. 11.:9, declara o salmista. Os anjos, quando pronunciam este nome velam o rosto. Com que reverência, então, não devemos nós, que somos pecadores e caídos, tomá-lo em nossos lábios!” Profetas e Reis, pp. 48, 49.

Jacó apavorado disse: “isto é terrível, eu não tinha percebido, esta é a casa de Deus, a porta dos céus.” Gênesis 28:16-17
A glória de Deus repousa sobre o Seu santuário, Sua igreja e Seu povo para tornar pela Sua presença tudo santo: pregadores, ouvintes, dirigentes, prédio, móveis, portas, janelas, cortinas, paredes, teto, piso, tudo o que circunda o recinto sagrado, a glória do Senhor santifica. Tudo isto são como pedras mudas que clamam, mas lamentavelmente existem muitas igrejas com aparência leprosa, faltando uma coisa ou outra, com partes podres, pinturas danificadas ou sujas, etc. E Deus vê tudo isto: “Eu sei as tuas obras...” Apocalipse 3.15.

II- LUGAR DE ADORAÇÃO 

“Disse o rei ao profeta Natã: Olha, eu moro em casa de cedros, e a arca de Deus se acha numa tenda” II Samuel 7.2. Davi habitava em um dos mais exuberantes palácios de cedros e em sua volta havia outros belos edifícios, quando percebeu  que a arca, que simbolizava a presença de Deus não tinha um lugar apropriado  sua consciência ficou grandemente perturbada.

“Há quase três mil anos, por indicação divina, foi construído o templo em Jerusalém. A nação escolhida por Deus fora grandemente favorecida; morava o povo em suntuosas casas enquanto ainda adorava a Deus no tabernáculo de cortinas. Ali, entre os querubins, habitava o Shekinah, o visível emblema da presença de Deus, e em meio à perfeição da beleza Deus resplandecia....” Cristo Triunfante, MM. 2002, 153.

Foi por isto que Davi decidiu que se deveria construir um templo mais digno para a morada de Deus. A seu filho, Salomão, foi concedida a mais elevada honra nesta grandiosa obra e para a sua construção usou  o melhor material que existia. Desta maneira Deus honrou e abençoou a todos os colaboradores e adoradores.

Temos nós o mesmo sentimento com o templo do Senhor  e suas coisas sagradas? É o que fazemos para a casa de Deus o melhor?  Ou fazemos o melhor para a nossa própria casa?

“Não recebemos de Deus a ordem de erigir um edifício que se compare em riqueza e esplendor com o templo. Mas devemos construir uma humilde casa de adoração, modesta e simples, de bom gosto e perfeita em seu planejamento. Então aqueles que possuem recursos sejam tão liberais e interessados em erigir um templo onde possam adorar a Deus, como o têm sido em estabelecer, construir e mobilar suas próprias casas. Que manifestem a disposição e o desejo de mostrar maior honra a Deus do que a si mesmos. Que construam com esmero, mas não com extravagância. Seja a casa construída de modo conveniente e cabal de modo que, ao ser apresentada a Deus, possa Ele aceitá-la e permitir que Seu Espírito repouse sobre os adoradores que têm em vista a Sua glória.”  Idem 153.
Deus  está disposto a abençoar os doadores  e adoradores fiéis de nosso tempo como o fez no passado.

III--COMPORTAMENTO ANTES DO CULTO

1-  Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; e inclina-te mais a ouvir do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal.” Eclesiastes 5.1. 

Qual deve ser nosso comportamento na casa de Deus tanto de adultos, jovens como crianças? Convém “guardar o pé” ou seja andar prudentemente, com respeito e reverência. Convém “chegar para ouvir” Deus nos fala mediante Sua palavra na edificação da igreja. Você já parou para pensar porque Deus nos fez com uma boca e dois ouvidos? Não estará Ele querendo nos ensinar que temos que ouvir mais e falar menos?
Provérbios 10.19 assim descreve “ Quanto mais você fala, mais perto está de pecar; se você é sábio, controle a sua língua”.
  
2 - “Quando os crentes entram na igreja, devem guardar a devida compostura e tomar silenciosamente seu lugar... Conversas vulgares, cochichos e risos, não devem ser permitidos na igreja, nem antes nem depois das reuniões. Uma ardente e profunda piedade deve caracterizar todos os adoradores... Se faltam alguns minutos para o começo do culto, os crentes devem entregar-se à devoção e meditação silenciosa, elevando a alma em oração a Deus para que o culto se torne para eles uma bênção especial, operando a convicção e conversão em outras almas. Devem lembrar-se de que estão presentes ali mensageiros do Céu. Perdemos geralmente muito da suave comunhão com Deus pela nossa falta de quietude e por não nos darmos à reflexão e oração. Se os crentes, ao entrarem na casa de oração, o fizessem com a devida reverência, lembrando-se de que se acham ali na presença do Senhor, seu silêncio redundaria num testemunho eloqüente. Os cochichos, risos e conversas, que se poderiam admitir em qualquer outro lugar, não devem ser sancionados na casa em que Deus é adorado. Cumpre preparar o espírito para ouvir a Palavra de Deus, a fim de que esta possa exercer impressão e influir sobre a alma.”  Testemunhos Seletos, vol. 2,  194.

 3 - Aqui temos alguns conselhos que devemos destacar e entre eles está a boa compostura que devemos ter na casa de Deus.  Quando se chega atrasado ao culto, que já é uma irreverência, deve-se tomar cuidado  para não tirar a atenção dos demais. Sente-se em silêncio no seu banco e busque a Deus reverentemente numa prece. Muitos irmãos deveriam ser chamados de “atrasildos”, raramente estão no início dos cultos. Que desonra para Deus e seus anjos! Será que o anjo desta pessoa também atrasa? Existe ainda um mau costume de muitos que não resistem uma pessoa entrar na igreja sem fixar o olhar perdendo assim as preciosidades da palavra, assim satanás deseja. Jamais devem ser sancionados na casa de Deus os cochichos, risos e conversas. Os irreverentes geralmente costumam ocupar os últimos bancos distraindo com sua inquietude aos demais, assim também vemos muitos que se levantam desnecessariamente e saem do templo. Que nos diz a inspiração? “Deus é que deve ser o objeto exclusivo de nossos pensamentos e adoração. Qualquer coisa tendente a desviar o espirito de seu culto solene e sagrado constitui uma ofensa a Ele”  Testemunhos Seletos, Vol. 2, 202.
  
4 - Um outro mal que contribui para a irreverência na igreja é a vestimenta: O que é que desagrada a Deus? Diz-nos a serva do Senhor:

“Sinto-me muitas vezes penalizada quando entro na casa em que Deus é adorado e noto ali homens e mulheres em trajes desordenados. Se o coração e o caráter se revelassem pelo exterior, nada de divino deveria haver nessas pessoas... No entender de muitos não há maior santidade na casa de Deus do que em qualquer outro sítio dos mais comuns. Muitos penetram na casa de Deus sem tirar o chapéu, e com a roupa suja e em desalinho. Essas pessoas não reconhecem que aí vêm encontrar-se com Deus e os santos anjos. Uma reforma radical a este respeito se faz mister em todas as nossas igrejas. Os próprios pastores precisam ter idéias mais elevadas e revelar maior sensibilidade neste sentido. É um aspecto da obra que tem sido muito negligenciado. Por causa de sua irreverência na atitude, no traje, e comportamento, e sua falta de verdadeiro espírito de devoção, Deus muitas vezes tem afastado Seu rosto dos que se achavam reunidos para o culto.
“Todos deveriam ser ensinados a trajar-se com asseio e decência, sem, porém, se esmerarem no adorno exterior que é impróprio da casa de Deus. Cumpre evitar toda ostentação em matéria de roupa, que somente serviria para provocar a irreverência. Não raro a atenção das pessoas é dirigida sobre essa ou aquela peça de roupa e deste modo são sugeridos pensamentos que não deviam ocorrer no coração dos adoradores. Deus é que deve ser o objeto exclusivo de nossos pensamentos e adoração; qualquer coisa tendente a desviar o espírito de Seu culto solene e sagrado constitui uma ofensa a Ele.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pp. 201, 202.
  
5 - Devemos ser sensatos e ter exata compressão da ordem, da decência e do decoro que o Senhor exige daqueles que vão à  Sua presença para adorá-Lo.
“Muitos precisam ser instruídos quanto ao modo de se apresentarem nas reuniões para o culto do sábado. Não devem comparecer à presença divina com roupa usada no serviço durante a semana. Todos devem ter um traje especial para assistir aos cultos de sábado. Conquanto não seja lícito adaptar-nos às modas do mundo, nossa aparência exterior não nos deve ser indiferente. Devemos vestir-nos com asseio e elegância, posto que sem luxo e sem adornos. Os filhos de Deus devem estar limpos interior e exteriormente.”  Testemunhos Seletos, vol. 3, 22.
Devemos usar as nossas melhores roupas para o encontro com o Senhor, mas é assim que muitas vezes acontece? Às vezes vemos nos cultos, irmãos com suas roupas manchadas do trabalho, rasgadas e desalinhadas. Qual seria a sua vestimenta ao ser convidado para uma festa de casamento ou comparecer na presença de um governador? Medite nisto!

6 - “Uma de nossas mais fortes tentações é a irreverência. Deus é altíssimo é santo; e, para a humilde alma crente, Sua casa na terra, o lugar em que Seu povo se reúne para adorá-Lo, é a porta do céu.” Mensagens aos Jovens, p. 265.

IV- COMPORTAMENTO DURANTE O CULTO

1- Cumpre-nos preparar o espírito para ouvir a Palavra de Deus. Aqui marcamos um encontro com Ele.

2- “O pastor deve entrar na casa de oração com uma compostura digna e solene. Chegado ao púlpito, deve inclinar-se em silenciosa oração e pedir fervorosamente a assistência de Deus. Que impressão não fará isto! A solenidade se apoderará de toda congregação. Seu pastor ali está, comunicando-se com Deus, encomendando-se a Ele antes de ousar apresentar-se diante dela. Uma profunda solenidade invade tudo e a todos, e os anjos de Deus são trazidos para bem perto. Cada um dos congregados deve, de cabeça inclinada, associar-se ao pregador em silenciosa oração, e suplicar a Deus que abençoe a reunião pela Sua presença, imprimindo virtude à palavra ministrada por lábios humanos.” Testemunhos Seletos, vol. 2, 195.

3- Devemos ter atitude de reverência, o templo é um lugar sagrado e foi com este propósito que ele foi construído, então os adoradores devem observar a devida compostura, a reverência necessária e o reconhecimento de que estamos na presença do Altíssimo.

4- “Quando a Palavra é exposta, deveis lembrar-vos, irmãos, de que é a voz de Deus que vos está falando por meio de Seu servo. Escutai com atenção. Não dormiteis nessa hora; porque assim fazendo é possível escaparem-se-vos nesse momento justamente as palavras que mais necessitais ouvir;  palavras que, atendidas, vos livrariam de enveredar por algum caminho errado. Satanás e seus anjos estão ativos, criando uma espécie de paralisia dos sentidos, de modo a não serem ouvidas as admoestações, advertências e repreensões, ou, se ouvidas, não terem efeito sobre o coração, transformando a vida. Às vezes é uma criança que desvia de tal modo a atenção dos ouvintes, que a semente preciosa não cai em terreno fértil para produzir fruto.”  Testemunhos Seletos, vol. 2, 195 e 196.

5- Como temos analisado, tudo aquilo que visa desviar a nossa atenção das coisas sagradas e solenes constitui uma ofensa à Deus. É sabido por todos que em qualquer ambiente fechado, tais como: salas de aulas, palestras, conferências, salas de reuniões e solenidades em geral, o toque dos aparelhos celulares, constituem, em uma das mais graves faltas de educação de quem se permite deixar seus aparelhos ligados. O que dizer então, quando permitimos o toque dos nossos celulares, no momento em que estamos recebendo a Palavra de Deus em Sua própria casa?

6- “Não tenhais tão pouca reverência pela casa e o culto de Deus, a ponto de palestrar uns com os outros durante o sermão. Se os que cometem essa falta pudessem ver os anjos de Deus observando-os e anotando suas ações encher-se-iam de vergonha e desprezo de si próprios. Deus quer ouvintes atentos. Foi enquanto os homens dormiam que o inimigo semeou o joio.” Mensagens aos Jovens, 266.

Uma das missões dos anjos é anotar o nosso mau comportamento no santuário sagrado e nada passa desapercebido dos seus minuciosos olhares.

Devemos fechar as portas para este mal existente em nosso meio, como diz a serva do Senhor: “Há uma crescente falta de reverência para com o nosso Criador; um crescente desrespeito para com Sua grandeza e majestade.”  Mensagens Escolhidas, vol. 2, 315.

Veja a preocupação da serva de Deus registrada no livro Mensagens aos Jovens, 265
“Estou alarmada ao ver crianças e jovens, filhos de pais religiosos, tão descuidados da ordem e decência que devem ser observadas na casa de Deus. Enquanto os servos de Deus apresentam ao povo as palavras de vida, alguns estão lendo, outros cochichando e rindo. Seus olhos estão pecando, distraindo a atenção dos que se acham ao seu redor. Esse hábito, se não for corrigido, crescerá, e influenciará a outros.“

7- Certa vez em uma cerimônia de casamento, na entrada da noiva alguns irmãos subiram no banco da igreja para ver melhor a noiva.  Até que ponto chegou a irreverência de alguns! Temos perdido o senso do que é santo? Precisamos uma reforma urgente e que o Senhor tenha misericórdia de cada um de nós e nos ajude.

V- COMPORTAMENTO APÓS O CULTO

1- A ordem no término dos serviços religiosos faz parte da reverência e nisto o Senhor também requer obediência.

2- “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus” tudo que façamos que não contribui para a glória do Senhor há uma sentinela nos vigiando. Como nos portamos ao sair da igreja? Veja o conselho da pena inspirada: “Ao ser pronunciada a bênção, todos devem conservar-se quietos, como temendo ficar privados da paz de Cristo. Saiam então todos sem se atropelar e evitando falar em voz alta, portando-se como na presença de Deus e lembrando-se de que Seus olhos repousam sobre todos. Ninguém deve deter-se nos corredores para encontros e tagarelice, impedindo a passagem aos outros que buscam a saída. Os arredores imediatos da casa de oração devem caracterizar-se por uma grave solenidade, evitando os crentes o fazer deles lugar de encontro com os amigos, a fim de trocarem frases banais ou tratarem de negócios. Tais coisas não convêm na casa de Deus. Deus e os anjos têm sido desonrados pela maneira irreverente com que os crentes se portam nalgumas igrejas, acordando os ecos com suas gargalhadas e fazendo ruído com os pés.”  Testemunhos Seletos, vol. 2, 196.

3- O principal objetivo da adoração é criar condições nas quais possa ouvir a voz de Deus falando aos nossos corações. É aqui que temos um encontro com Deus, “Ele está aqui; esta é a Sua casa. Devo alimentar pensamentos puros e guiar-me pelos mais santos propósitos. Não devo conservar em meu coração orgulho, inveja, ciúmes, suspeitas, ódio ou engano; porque estou na presença de Deus. Este é o lugar onde Deus vem ter com Seu povo e o abençoa.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 196.

4- Levítico 19.30 lemos: “Guardareis os meus sábados, e o meu santuário reverenciareis. Eu Sou o Senhor.” Esta foi a instrução de Jeová a Israel. É altamente significativo que as duas coisas estejam ligadas: Sábado e santuário. Se vamos a casa de Deus em seu santo dia e procedemos de maneira indigna nesse santo lugar, teremos transgredido o Sábado, embora guardemos as restantes horas, do dia de maneira mais correta. Muitos transgridem o Sábado neste horário: procedem de maneira indigna na igreja.  “Dai ao Senhor a glória devida ao Seu nome; adorai o Senhor na beleza da Sua santidade.” Salmos 29.2.
  
VI- CONCLUSÃO

1-   Qual deve ser então a postura do adorador antes do culto? - a- Guardar a devida postura. b- Tomar silenciosamente o seu lugar. c- Evitar: conversas vulgares, risos, etc.. d- Entregar-se à devoção e meditação.

2-   Postura durante o culto: - a- Estar pronto para ouvir. Escutar com atenção. b- Não sair do recinto sem necessidade. c- Na hora do culto a família deve estar reunida. Todos devem estar juntos. d- Os filhos devem ficar com os pais.

3-   Atitudes após o culto: - a- Sair de maneira reverente. b- Evitar falar em voz alta.
c- Não ficar nos arredores imediatos da igreja em conversas banais, risos e tagarelice. d- Não entrar em discussão com quer que seja.

Luís Carlos Fonseca


8 comentários:

  1. Meus irmãos em Cristo, sinto-me obrigado a expressar a minha opinião sobre o tema acima,póis é notório que essa falata de reverencia para com o Senhor DEUS, ela é em todas igrejas ADVENTISTAS NO MUNDO. Sou um cristão batisado desde 1998, amo essa igreja, sei que ela é a menina dos olhos de DEUS, más fico triste por ver que, os nossos irmãos ficam até chateados quando falamos sobre esse assuntos, acredito que, só vamos ver mudanças dentro da irmandade quando fizermos um trabalho primeiro com a liderança local de cada igreja, por que muitas vezes, são os nossos lideres(diretores, anciãos, etc..)que dão o maior mal testemunho dentro do templo, espero no Senhor que, as nossas missões, divisões e associações, também acordem para fazer um trabalho voltado para esse assunto, pois tem deixado e muito a desejar, a adoração nas nossas igrejas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente isso é verdade irmão Nonato, além que os lideres não falam muito sobre o assunto percebe-se que eles próprios não tem reverencia nem mesmo no púlpito da igreja, nosso pastor onde moro disse que não aceita ninguém ir pro púlpito e falar grosso, imagino que então ele deveria fazer um trabalho com a igreja sobre isso porque realmente ta uma vergonha, a gente leva visitas pra igreja e acaba passando vergonha por causa do zunzum e sobre a água então ta um caos, muitos de nossos irmãos não tem nada de temor a Deus em relação a isso também, vai la fora toma água e ainda tem a coragem de trazer um copo com água pra alguém que ta sentado do lado, faça-me o favor né gente. Isso é uma vergonhaaaaaaaaa! O irmão Nonato ta na igreja desde 1998 e já mudou muita coisa de lá pra cá, imagina eu desde 1990, me sinto triste hoje. Ta tudo relaxado mesmo...

      Eliminar
  2. É verdade irmão percebo a mesma coisa isso me deixa muito triste porque se você desvia o olha um minuto do pregador perde alguma coisa estou tentando fazer alguma coisa na que eu congrego cartazes na parede e pedindo aos irmãos que quando tiver algum assunto para resolver combine um outro dia para que também não esqueça o sermão que ele acabou de escultar.

    ResponderEliminar
  3. Muito oportuno essas reflexões.Concordo com o amigo Nonato no sentido que a mudança tão necessária para nossa Iasd deve começar com um sério trabalho de cima para baixo da nossa liderança.
    Fiquem com Deus.

    ResponderEliminar
  4. Amém! Que Deus nos dê condições para sermos reverentes e termos paciência com os irreverentes. Abraços

    ResponderEliminar
  5. Queridos irmãos,concordo que a irreverência seja um mal de todas as iasd,mas também acho que não devemos procurar de quem começar,e sim conscientizar que devemos começar a reverencia por nós mesmo.Efeito dominó,um puxa o outro.Que DEUS tenha misericordia de nós.

    ResponderEliminar
  6. A palavra já diz a salvação é individual. Ai vai da consciência de cada ser humano quando se fala de reverencia na casa de Deus. Cada dia mais as coisas só pioram... Mais uma coisa é certa cada um ha de prestar conta com o próprio Deus. Que a misericórdia de Deus nos alcance.

    ResponderEliminar