quinta-feira, 6 de Janeiro de 2011

QUEM FOI JOÃO FERREIRA ANNES DE ALMEIDA? O QUE FEZ ESTE HOMEM?

QUEM FOI JOÃO FERREIRA ANNES DE ALMEIDA?

Nasceu na povoação de Torres de Tavares da Freguesia de Várzea de Tavares, conselho de Mangualde, distrito autárquico de Viseu, região centro de Portugal, no ano de 1628. Não se conhece o nome dos seus pais, e nem mesmo de outros membros da família de parentesco mais próximo.
Ainda jovenzinho, foi levado à Lisboa para ser educado por um tio que era um sacerdote Católico Romano. Com o tio, além de aprender várias disciplinas que o tornou em uma pessoa culta, ele também aprendeu o Latim, que foi-lhe muito útil para a realização da maior obra da sua vida: a tradução da Bíblia para o português. João Ferreira viveu em Lisboa até 1641. Neste ano acabou por abandonar a capital do reino, que tinha acabado de se tornar independente da Espanha.

O ainda adolescente Almeida, com apenas 13 anos de idade, encontrava-se em Amsterdã, e logo depois partiu para o Extremo Oriente.
Em 1642, ele já se encontrava em Malaca, e passou algum tempo em Batávia, atual Jacarta, na Indonésia. Quando Almeida viajava de Batávia para Málaca, alguém lhe ofereceu um pequeno livro, escrito originalmente em castelhano, e que ele próprio viria o traduzir para o português, anos mais tarde, com o título: “Diferença da Cristandade” Após a leitura deste livro ele acabou por aceitar a fé reformada, vindo a tornar-se membro da igreja reformada da Holanda, de língua portuguesa, que já existia na região desde 1633 e que foi extinta em 1808.

Ferreira de Almeida viveu em Malaca entre 1642 a 1651, colaborando com a comunidade protestante local através de um trabalho de voluntariado, como visita à doentes e apoio à marinheiros e viajantes que viviam na região. Ensinava as crianças a ler e a escrever também. Lá iniciou a tradução da Bíblia sagrada para a língua portuguesa. Ele começou a traduzir a Bíblia quando estava com apenas 16 anos de idade.
Ele saiu de Malaca em 1651 e foi para a Batávia. Em Batávia ele começou a estudar teologia no seminário da Igreja Reformada Holandesa. Ele terminou os seus estudos em 1654, e fez um estágio por dois anos ainda em Batávia. Ele tornou-se no primeiro pastor protestante portugues, mais de 100 anos depois  da Reforma iniciada na Alemanha por Martinho Lutero, em 1517. Em Outubro de 1656, Ferreira de Almeida, e sua esposa, Lucrécia Valcoa de Lemos, e o seu colega Baldaeus partiram para o sul da Índia e Ceilão, onde foram missionários por alguns anos.

Em maio de 1663, Almeida regressou à Batávia e assumiu a responsabilidade da Igreja Reformada da Batávia, de língua portuguesa, onde ia se manter como pastor até quase ao seu falecimento. Ele teve a alegria de ver a primeira tradução do novo testamento da bíblia em português. Esta obra foi impressa em Amesterdã, mas o destino dos exemplares foi o Extremo Oriente. A primeira edição do Novo Testamento foi em 1681. Almeida traduziu o Antigo Testamento até ao final de Ezequiel. O final de Ezequiel até Malaquias, foi traduzido pelo pastor Jacobus Op den Akker, pois ele já tinha participado ativamente com a tradução, inclusive do N.T. Com a edição do tomo I em 1748 do Antigo Testamento, e do tomo II, em 1753, a edição da Bíblia para a língua portuguesa tornou-se na literatura mais famosa de sempre. Esta tradução é um autêntico monumento á cultura e espiritualidade de quase 250 milhões de pessas que falam português no mundo.

Ele teve dois filhos, sendo uma filha e um filho chamado Mateus. Ele escreveu também outras obras: “ A Diferença da Cristandade” em 1668; “Duas Epísolas de 20 Propostas”, em 1672; Escreveu cartas enviadas aos padres e religiosos Agostinhos de Bengala, escreveu seis propostas enviadas aos eclesiásticos de Goa. Escreveu ainda mais 12 cartas aos mesmos religiosos, pois não obeve a resposta das primeiras.

Faleceu em Agosto de 1691.

Em 1981, 300 anos depois da publicação da primeira edição do N.T,  ele foi homenagado pelos moradores na aldeia em que nasceu. Em maio de 2006, a Câmara Municipal de Mangualde  prestou homenagens à obra de João Ferreira de Almeida, atribuindo ao seu nome, uma rua da cidade.

Ele muito contribuiu, e pouco é lembrado. O galardão desta servo de Deus será recebido na glória dos céus, pois lutou por uma causa que acreditava. Sem saber dos resultados, tornou-se no originador da divulgação do livro mais vendido da língua portuguesa.

Baseado na edição: Sociedades Bíblicas Unidas

Luís Carlos Fonseca

4 comentários:

  1. As datas que aparecem 1941 e 1942 devem ser corrigidas para 1641 e 1642 respectivamente. Grato pela atenção

    ResponderEliminar
  2. Já foi feita a devida correcção. Grato ao amigo Gerson Santos que fez a observação.

    ResponderEliminar
  3. Já foi corrigido mas, do mesmo jeito desse ocorrido, a tradução também tem muitos erros e contradições. Nomes próprios não podem ser traduzidos e nem alterados, tem que ser sim, TRANSLITERADOS. Portanto, todos os nomes nas biblias são blasfemias.

    ResponderEliminar
  4. nas publicações atuais, não se encontra mais as seguintes informações.
    toda palavra contida entre ( ) Parentese e entre { { Couchetes, são da própria autoria de João Ferreira de Almeida. porque tirarão?

    ResponderEliminar