terça-feira, 29 de julho de 2014

BATISMO E REBATISMO

BATISMO E REBATISMO

Sobre o batismo, com certeza, nenhum cristão sincero tem dúvidas, mas sobre a necessidade de um novo batismo, alguns cristãos, que também são sinceros, apresentam dúvidas. Mas, basta uma análise rápida e simples, através da Bíblia, para vermos que o rebatismo, em algumas situações, também se faz necessário.

Os Adventistas do 7º Dia, para além da bíblia, contam com as orientações, sobre o tema, da serva de Deus, Ellen White.

BATISMO - O batismo é uma ordenança clara de Jesus para todo aquele que nele crê. Veja este texto: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo.” Mateus 28:19.

O batismo bíblico deve ser visto como um selo da justiça que vem pela fé, e evidentemente deve seguir a fé, como determina as palavras finais de Jesus que se encontram no evangelho de Marcos: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.” Mc 16:15 e 16.

Esta é a razão porque não batizamos e nem tampouco validamos o batismo de crianças; é necessário primeiro crer e depois ser batizado. Obedecemos o princípio bíblico de consagrar os filhos ao Senhor quando bebês, mas só os batizamos depois que puderem crer, arrepender dos pecados e professar sua fé.

A palavra batismo, no original grego significa: imergir; mergulhar; colocar para dentro de. No curso da história, por várias razões, apareceram outras formas de batismo, como aspersão e ablução, banho; entretanto, como o batismo é uma identificação com Cristo, em sua morte e ressurreição, e é exatamente isto que a imersão significa, não praticamos outras formas de batismo.

Quando Felipe batizou o etíope, eles pararam em um lugar onde havia água. A Bíblia diz que ambos entraram na água. Ver Atos 8:38 e 39. Certamente aquele eunuco viajava abastecido com água potável; se fosse o caso de praticarem a aspersão havia água suficiente naquela carruagem para isto, mas batizar é imergir! Não foi em vão que João Batista utilizou o rio Jordão para batizar Jesus e muitas pessoas. Depois João mudou o local de batismo para Enom, perto de Salim, e a razão para isto é descrita pelo apóstolo João em seu evangelho: “porque havia ali muitas águas.” João 3:23. As igrejas cristão que praticam batismos de outras maneiras, contrárias a Bíblia, são convidadas pelo Senhor Jesus para obedecer a Sua palavra. 

Não há lugar específico para o batismo. Geralmente nas igrejas Adventistas temos batistério, mas também realizamos batismos em rios, piscinas, lagos, mar e onde houver água suficiente para a imersão do filho de Deus.

REBATISMO - Em Efésios 4:5 lemos: “há um só Senhor, uma só fé, um só batismo.” E agora? Não podemos realizar rebatismos por causa deste texto? Efésios 4:1-6 fala a respeito da unidade que deveria existir entre todos aqueles que ingressaram na comunidade dos crentes através do mesmo rito batismal. O “um só batismo” é o batismo nas águas, o rito público de confissão da fé no único Senhor. O batismo é único no sentido de diferenciar das religiões pagãs e por ser uma iniciação com Cristo. A nova vida em Cristo implica na aceitação de Cristo como Salvador e Senhor, bem como na vivência prática de Sua vontade revelada nas Escrituras. O ideal é que o batismo seja ministrado uma única vez aos novos conversos e  no início da vida cristã; mas, a Bíblia traz um texto muito interessante de 12 discípulos que foram rebatizados. Veja o texto: “E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam. E estes eram, ao todo, uns doze homens.” Atos 19:1-7.

Este texto já me é suficiente, sem ferir o seu significado original, para aprovar o rebatismo de pessoas que caíram em pecados depois do batismo, mas que, verdadeiramente, se reconverteram ou que tiveram uma nova luz a respeito das doutrinas bíblicas e desejam servir e obedecer Deus, como foi o caso deste 12 discípulos. 

Como Adventista do 7º Dia que sou, cito o exemplo de Ellen White que já havia sido batizada, por imersão, em Portland, Maine no ano de 1842. Sendo ainda metodista, após compreender a verdade do sábado em 1846, ela pediu que o seu próprio esposo, o pastor Tiago White a rebatizasse. Ver Arthur L. White, Ellen G. White, vol. 1 – “The Early Years”, 121 e 122. Tiago White, em seu livro; Life Incidents, 273, declara que ela foi tomada em visão após essa experiência. “Ao ser batizada por mim, em um período inicial de sua experiência, quando eu a levantei das águas, ela foi imediatamente tomada em visão.”

A seguinte citação de Ellen White não deixa dúvidas: “É assunto para ser lidado como um grande privilégio e bênção, e todos quantos são rebatizados, caso tenham a justa ideia acerca dessa questão, assim hão-de considerá-la…O Senhor requer decidida reforma. E quando uma alma está verdadeiramente reconvertida, seja ela rebatizada. Renove ela seu concerto com Deus, e Deus renovará Seu concerto com ela. ... Importa haver reconversão entre os membros, para que, como testemunhas de Deus, testifiquem da autoridade e poder da verdade que santifica a alma.” Carta 63, 1903. Evangelismo, 375

Portanto, Efésios 4:1-6 ratifica a unidade da fé ao mencionar que todos os crentes se tornaram parte do corpo de Cristo através do batismo, para confessar a única fé no único Senhor. Mas essa realidade não desaprova o rebatismo daqueles que assumem uma nova aliança com Cristo e com Sua Palavra, após terem caído em pecados.

Deus deixa-nos as seguintes orientações para quem já aceitou viver com Cristo e selou a vida com Ele através do batismo: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” I Coríntios 10:12-13.


Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário