quarta-feira, 2 de julho de 2014

ESBOÇO DE SERMÃO: Reavivamento e Reforma

Reavivamento e Reforma

Introdução - Ezequiel 37:1-14

 1. A Igreja Adventista tem sido conclamada por sua liderança mundial para desenvolver a experiência do reavivamento e reforma.

2. “Reavivamento significa renovação da vida espiritual, um avivamento das faculdades da mente e do coração, uma ressurreição da morte espiritual. Reforma significa uma reorganização, uma mudança nas ideias e teorias, hábitos e práticas" (Ellen G. White, Reavivamento Verdadeiro, p. 14).

I. O reavivamento ilustrado

1. O profeta Ezequiel foi levado para o cativeiro por volta do ano 597 a.C. Em meio ao caos do exílio, ele transmitiu mensagens de fé e esperança ao povo de Deus.

2. A visão do vale de ossos secos retrata a condição do povo de Israel no exílio Babilônico (ver Ez 37:11).

3. Sua restauração nacional estava ligada à restauração espiritual.
a) “No caso da visão (1-14), foi demonstrado à nação que o Espírito de Deus tinha o poder de transformar o que parecia ser uma hoste de esqueletos num exército eficaz de homens, um quadro de Israel restaurado de novo à vida e cheio do Espírito” (John Taylor, Ezequiel: Introdução e Comentário, p. 210).

4. A despeito dessa condição, Deus prometeu que o povo seria restaurado mediante uma ressurreição da “sepultura” do exílio (ver Ez 37:12-14)
a) “Por intermédio de Jeremias em Jerusalém, de Daniel na corte de Babilônia, de Ezequiel junto às barrancas do Quebar, o Senhor em misericórdia tornou claro Seu eterno propósito, e deu certeza de Sua disposição de cumprir para com Seu povo escolhido as promessas registradas nos escritos de Moisés” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 464).

5. A ilustração do reavivamento se concretiza quando o profeta Ezequiel fala e o Espírito de Deus atua sobre aquele vale de ossos secos (ver Ez 37:7-10).

6. O povo de Israel retornou do exílio mediante a libertação efetuada pelo rei Ciro, conforme a predição divina pelo profeta Isaías (ver Is 45:13).

II. Nossa necessidade de reavivamento

1. Ler Efésios 2:1-10. “Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo deve ser nossa primeira ocupação” (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 121).

2. Em Efésios, Paulo apresenta uma descrição da condição humana sem a presença de Deus (ler v. 1-3).
a) “Mortos nos vossos delitos e pecados” (v. 1). “Filhos da desobediência” (v. 2). “Filhos da ira” (v. 3).
b) “A condição pecaminosa do homem é a falta de vida e ausência de movimento com respeito a qualquer atividade dirigida a Deus” (Francis Foulkes, Efésios: Introdução e Comentário, p. 59).
c) Nos versos 1-3, Paulo enfatiza as inclinações da natureza humana para a prática do mal.

3. No verso 5, Paulo fala da mudança espiritual: “E estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo.”
a) Nessa afirmação do apóstolo, está implícita a ideia de reavivamento espiritual.
b) Esse reavivamento espiritual ocorre no homem em função da intervenção de Deus mediante Sua graça e misericórdia (ler o verso 4).

4. Devido ao pecado, o ser humano ficou destituído da glória de Deus (ver Rm 3:23).

5. O pecado torna nossa vida um vale de ossos secos.
a) O amor e a graça de Deus são as colunas centrais do reavivamento que leva o homem a uma mudança em sua condição pecaminosa, ou seja, ele passa da morte para a vida.

III. Resultados do reavivamento

1.Ler Colossensses 3:5-10. Ellen G. White afirma: “Reavivamento e reforma devem efetuar a obra que lhes é designada, e no realizá-la, precisam fundir-se” (Review and Herald, 25 de fevereiro de 1902).

2. A genuína experiência do reavivamento conduz o ser humano a uma reforma de vida (ver 2Co 5:17).
a) “Reforma significa uma reorganização, uma mudança nas ideias e teorias, hábitos e práticas” (Ellen G. White, Reavivamento Verdadeiro, p. 14).

3. Uma das maiores reformas espirituais na história de Israel ocorreu nos dias do rei Josias (ver 2Rs 22,23).
a) Naqueles dias todas as abominações de Israel foram removidas como resultado do reavivamento que o povo experimentou (ver 2Rs 23:24,25).

4. Na leitura de Colossenses, Paulo salienta o fato de que a reforma precisa ser efetuada em vários aspectos de nossa vida.

5. Em nossos dias, essa reforma espiritual se faz necessária:
a) Em nosso comportamento social.
1) Na família - hábitos devocionais e melhor relacionamento em casa.
2) No trabalho - testemunho positivo da fé entre os colegas.
3) Na igreja - a busca da unidade entre os irmãos
b) Em nossa vida pessoal.
1) Precisamos ter metas espirituais (estudo da Bíblia, devoção pessoal).
2) Precisamos desenvolver a filosofia de vida cristã (princípios de saúde, vestuário adequado, etc).
3) Precisamos influenciar a comunidade positivamente.

6. Quando Cristo opera o reavivamento, Ele nos habilita para as boas obras, que são evidências da reforma (ver Ef 2:10).

Conclusão
1.Estamos vivendo num tempo profético.
2. Deus nos conclama a uma vida transformada pelo Seu poder e graça.
3. Chegou a hora de buscarmos reavivamento e reforma entre nós.

Autor: Nerivan Silva - Revista do Ancião - Jul – Set / 2012- Oferecimento da Ação Solidária Adventista da União Central Brasileira.


Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário