quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Aliança de Noivado e Casamento

Aliança de Noivado e Casamento

Por que usar aliança? Quase todos os jovens sonham em um dia colocar no dedo uma aliança de noivado e casamento. Nos tempos bíblicos a representação do poder se dava por intermédio de alguns objetos, entre eles o cetro; a coroa, o brasão e também o anel. O anel ou aliança conforme vemos nos dias de hoje, descende de um costume hindu de utilizar este objeto como forma de oficializar o casamento. Este costume foi adaptado por gregos e romanos que disseminaram este costume salutar por todo o mundo conhecido até hoje. 

A aliança era um símbolo de propriedade do marido sobre a noiva, demonstrando publicamente para os outros pretendentes que a mulher portadora da aliança não estava mais disponível. O costume de utilização da aliança só foi adotado pela igreja cristã no século IX; mas não necessariamente como símbolo de propriedade e sim de “fidelidade e compromisso mútuo”.

Na bíblia encontramos algo a respeito da aliança, é claro que não se tratava da aliança de casamento. Veja alguns textos: “E faraó tirou da mão o seu anel e o colocou na mão de José, vestiu-o de traje de linho fino, e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro”. Genesis 41:42

“Usa, pois de misericórdia para com o teu servo porque o fizeste entrar contigo em “aliança” do Senhor.”. I Samuel 20:8

“Haja “aliança” entre mim e ti, como houve entre meu pai e teu pai. Eis que aqui te mando um presente de prata e de ouro…”. I Reis 15:19

“Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e alparcas nos pés ”. Lucas 15:22

Em todas estas passagens notamos o compromisso selado em torno do anel, ou aliança. Isto nos faz compreender que o uso da aliança possui um significado religioso, pois o próprio Deus estabelece aliança com aqueles que O obedecem e O reconhecem. A aliança também possui um significado cultural, pois diversas culturas a valorizam.

Por que não se deve tirar a aliança do dedo? Hoje é comum encontrarmos homens e mulheres casados relutantes em utilizar as suas alianças. Os homens alegam sentirem-se mais jovens e soltos sem a aliança, as mulheres seguem a mesma linha. O que se deixa de observar é o simbolismo do “pacto de fidelidade” envolvido na utilização da aliança e também de amor e respeito eternos. Este pacto não pode ser quebrado, nem tão pouco desconsiderado. Ao tirar a aliança, rompem este compromisso em seus pensamentos e até mesmo nas suas atitudes gerando brechas atrativas para o inimigo. Se você é casado não abra mão da sua aliança, utilize-a sempre, respeitando obviamente as profissões onde a sua utilização se torna impossível por questões de higiene ou segurança. Sua aliança é uma amostra espiritual onde se lê: “Sou noivo/casado e respeito o meu casamento ”!

O compromisso do cônjuge é uma representação do nosso compromisso com Deus. Davi disse assim: “Não violarei a minha aliança nem modificarei as promessas dos meus lábios”. Salmo 89:34
“Manterei o meu amor por ele para sempre, e a minha aliança com ele jamais se quebrará”. Salmo 89:28. Veja ainda o que diz Hebreus 13:20 “O Deus das paz que pelo sangue da “aliança eterna” trouxe de volta dentre os mortos o nosso senhor Jesus, o grande pastor de ovelhas”.

Veja que a Bíblia fala claramente sobre “não violar a aliança” ou  “manter a aliança”. Se você está inserido na cultura onde se usa aliança, avalie seus conceitos em torno da aliança, e procure valorizar ao máximo este simbolismo, pois ele certamente vai bem mais além de um simples adereço podendo gerar muitas bênçãos sobre a sua vida se utilizado corretamente diante de Deus e diante dos homens.

Luís Carlos Fonseca


6 comentários:

  1. Preciso muito fazer um comentário sobre esse artigo. Começo pedindo desculpas, mas esse artigo esta muito pobre em argumentação e contextos históricos. Sobre a aliança de casamento ter sua origem no hinduísmo, não precisa ser um teólogo para saber que não se pode afirmar isso, afinal, alguns pesquisadores indicam o povo egípcio como criador desse costume, e com toda uma cultura espírita em torno. A verdade é que não se sabe quem realmente começou com esse costume, mas todas as pesquisas indicam povos pagãos. Mas nem quero me deter nesse assunto, e quem quiser que pesquise...

    ResponderEliminar
  2. Agora sendo um pouco mais conciso. Será que cremos no texto da palavra de Deus que diz: "Não havendo profecia o povo se corrompe" (Pv 29:18). Acredito que temos muita luz com respeito ao uso de aliança, por exemplo:
    Muitos casais “preocupados com a reputação” usam a aliança, desconhecendo o conselho da Pena inspirada, que nos diz: “O fato de o descaso desse costume ocasionar comentários, não é boa razão para adotá-lo”. (1TSM, pág. 601)
    "Alguns se têm preocupado com o uso da aliança, achando que as esposas de nossos pastores se devem conformar com este costume. Tudo isto é desnecessário”. (1 TSM, pág. 601)
    “Sinto profundamente esse processo de fermentação que parece estar em andamento entre nós, na conformidade com o costume e a moda. Nenhum centavo deve ser gasto com esse aro de ouro para testificar que somos casados”. (1TSM: 601)
    “Nós não precisamos usar este anel, pois não somos infiéis a nosso voto matrimonial, e o trazer a aliança não seria prova de sermos fiéis”. (1TSM: 601)

    E lembremos que o arco-iris é uma aliança de Deus com a terra, não é por isso que ele fica a todo o momento no céu. Ele aparece depois da chuva. Assim a nossa aliança matrimonial deveria aparecer quando somos tentados. Podemos, nesses momentos, mostrar que temos uma aliança com uma pessoa, algo muito maior que o anel visível. Tal qual a aliança de Deus com o seu povo, em que Ele escreve a sua lei nos nossos corações (Hb 8. 10). Ter uma aliança no dedo não significa que seremos fieis. Quando o homem passou a confiar nesse anel, os casamentos passaram a ser cada vez mais corrompidos. Que possamos servir ao Deus que não muda

    ResponderEliminar
  3. Muito bom, Rafael. Iria mesmo postar esse texto de Testemunhos Seletos, vol 1, mas suas colocações já bastam. Recomendo ainda, contudo, o livro "O Uso de Joias na Bíblia", do teólogo Angél Manuel Rodríguez. P.s. É interessante como alguns, para buscarem um álibi, argumentam que a aliança é uma "joia funcional", o que é uma falácia absoluta.

    ResponderEliminar
  4. Grato por vossa participação, mas vejam que a mesma ellen White coloca as coisas de forma equilibrada quedo escreveu: "Nos países em que o costume for imperioso, não temos o encargo de condenar os que usarem sua aliança; que o façam, caso possam fazê-lo em boa consciência; não achem, porém, nossos missionários, que o uso da aliança lhes aumentará um jota ou um til a influência. Se eles são cristãos, isto se manifestará no cristianismo de seu caráter, suas palavras, suas obras, no lar e no convívio com os outros; isto se demonstrará por sua paciência e longanimidade e bondade. Eles manifestarão o espírito do Mestre, possuirão Sua beleza de caráter, a amabilidade de Sua disposição, Seu coração compassivo."*Escrito na Austrália, Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, 180, 181

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito das palavras escritas referente ao uso da aliança,para um bom leitor e entendedor do assunto, aliança é um simbolo de compromisso e nosso pais adota este simbolismo. Claro que para ser fiel e ter bom carater de fato nao é necessario usar, porem acredito que Deus se alegra com criaçoes que ajudam o povo.
    Agora porque nao usar? As pessoas tem medo de colocar em seu dedo uma coisa tao simples....e que muitas mulheres tem o desejo de usar!
    Parabens ao escritor....

    ResponderEliminar