sexta-feira, 20 de março de 2015

Israel será Restaurado como Nação? Ocorrerá um Arrebatamento Secreto?

Israel será Restaurado como Nação? Ocorrerá um Arrebatamento Secreto?

Não temos dúvidas que Israel é um lindo país e tem a peculiaridade de manter as maiores religiões em seu pequeno território; árabes, cristãos e judeus dividem o mesmo espaço. É curioso como, em Jerusalém, eles se entendem a nível comercial. Os Muçulmanos cessam as suas atividades semanais na sexta-feira, os Judeus no sábado e os Cristãos, em geral, no domingo.

Muitos estudos histórico-teológicos têm sido feitos em torno da possibilidade dos judeus voltarem a representar Deus como povo, como era nos tempos do Velho Testamento. Ezequiel capítulos 36 e 37 é a base para afirmarem a sua opinião. Eis os versos principais: “E espalhei-os entre os gentios, e foram dispersos pelas terras; conforme os seus caminhos, e conforme os seus feitos, eu os julguei.” Ezequiel 36:19.

“E vos tomarei dentre os gentios, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra.” Ezequiel 36:24.

Diante do significado destas e de outras passagens Bíblicas, os defensores da restauração de Israel, dizem que haverá primeiro uma restauração política dos judeus em sua própria terra e um retorno à sua própria identidade nacional. Em segundo lugar haverá uma restauração espiritual, uma real conversão das tribos de Israel ao Senhor Jesus.

Alguns dizem que os conflitos em torno de Israel, são um sinal do fim dos tempos se aproximando rapidamente. A questão é que desde que Israel existe como nação, desde 1948, vive cheio de conflitos. E vou mais além, o conflito em Israel tem sido uma realidade sempre que Israel existiu como nação, mesmo quando era o povo escolhido de Deus para receber e transmitir, às outras nações, a vontade de Deus. Sempre na época dos egípcios, amalequitas, midianitas, moabitas, amonitas, amorreus, filisteus, assírios, babilônios, persas ou romanos; a nação de Israel foi perseguida por seus vizinhos. No passado tudo bem, pois o povo Deus sempre foi atacado por seus inimigos religiosos; mas, desde a sua fundação no século passado Israel não mais representa o povo de Deus, logo não justifica valorizar as suas guerras ao nível religioso.

Os defensores da restauração espiritual de Israel dizem que no fim dos tempos, na época do tempo de angústia de Jacó, o povo judeu será libertado. Eles tomam como base Jeremias 30:7: “Ah! Porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será salvo dela.” Jeremias 30:7. Eles dizem também que o anticristo fará uma aliança de 7 anos de paz com Israel e baseiam-se em Isaías 28:18 e Daniel 9:27. Afirmam ainda que o templo será reconstruído em Jerusalém conforme os textos de Daniel 9:27, Mateus 24:15, II Tessalonicenses 2:3-4 e Apocalipse 11:1. Ainda prevêem que o anticristo quebrará a sua aliança com Israel, o que resultará na perseguição mundial de Israel, e, para defender o seu ponto de vista, citam Daniel 9:27; 12:1, 11; Zacarias 11:16, Mateus 24:15, 21 e Apocalipse 12:13. Eles dizem que Israel será invadido como descrito em Ezequiel 38-39. Ainda afirmam que a confusão que se vê hoje, em torno de Israel, é apenas o começo do que está para acontecer. Dizem que os inimigos declarados; Síria, Líbano, Jordânia, Arábia Saudita, Irão, Hamas, Jihad Islâmica, Hezbollah, são pequenos em relação ao conflito final em que estarão envolvidos. Sabemos que as coisas não são assim. Hoje Israel é mais um pais, como qualquer outro, que defende-se no aspecto social, político e econômico, mas leva vantagens em relação aos seus vizinhos por contar com o apoio da potência econômica E.U.A, é por isso que acontecem as suas guerras, não por motivos espirituais.

Terá um arrebatamento secreto? Quem acredita em um arrebatamento secreto aceita que a segunda vinda de Cristo ocorrerá em duas fases diferentes. Segundo eles, a primeira fase é conhecida como o arrebatamento secreto da Igreja. Nessa ocasião, Cristo desce apenas para as proximidades da terra para ressuscitar os santos adormecidos e para transformar e glorificar os salvos vivos. Ambos os grupos são arrebatados, ou seja, levados secreta, súbita e invisivelmente, para encontrar no ar o Senhor. Os crentes subirão para o céu para celebrar com Cristo por sete anos as bodas do Cordeiro, enquanto os judeus e os gentios não-convertidos permanecerão sobre a Terra para sofrerem os sete anos finais de tribulação.  Ao final dos 7 anos, Cristo então vem em glória com os santos até a terra para destruir Seus inimigos na Batalha do Armagedom, e para estabelecer o Seu trono em Jerusalém e iniciar seu reino terrestre, assim os judeus estarão salvos como nação. Essa crença é expressa em adesivos de automóveis como o que declara: “Se o motorista desaparecer, agarre o volante”, ou “Em caso de arrebatamento este carro ficará desgovernado”.

Segundo os cálculos iniciais de Hal Lindsey, esse arrebatamento secreto da Igreja já passou do prazo. Em 1970 ele predisse que em quarenta anos desde 1948, ano da formação do Estado de Israel, ou por volta disso, tudo isso poderia ter lugar. Lindsey calcula os quarenta anos da duração bíblica de uma geração e alega, com base na parábola da figueira relatada em Mateus 24:32-33 que a formação do Estado de Israel em 1948 assinala o início da última geração que verá primeiramente o arrebatamento, daí os sete anos de tribulação, e finalmente o retorno de Cristo em glória para resgatar Israel que passou pela tribulação.  De acordo com Lyndsey o arrebatamento já deveria ter ocorrido em 1981 ou 1982.

O que a Bíblia diz sobre o arrebatamento secreto? Jesus nunca prometeu à Sua Igreja um arrebatamento secreto antes das pragas que cairão no mundo, antes Ele prometeu proteção em meio à tribulação. Em Sua petição ao Pai, Ele disse: “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”. João 17:15.

Cristo prometeu :“Eu te guardarei da hora da provação que há-de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra”. Apocalipse 3:10

Se a igreja estivesse ausente desta terra durante a hora de prova, não haveria necessidade de proteção Divina. Nenhum arrebatamento antes das pragas e tempo de angústia é descrito na Bíblia sagrada. A teoria humana de um arrebatamento secreto é negada por Paulo e por João.

Veja estes textos claros como o dia: “quando do céu se manifestar o Senhor Jesus Cristo com os anjos do Seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus” II Tessalonicenses 1:7-8.

Falando dos vitoriosos lemos: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras, e as alvejaram no sangue do Cordeiro”. Apocalipse 7:14

Tanto a ressurreição dos salvos como o arrebatamento será por ocasião da segunda volta de Cristo. Veja este texto: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”. I Tessalonicenses 4:16-17

O ensino popular de uma vinda secreta de Cristo para arrebatar a igreja antes da tribulação final é um sinal errado do tempo do fim. Veja que todos verão Jesus voltando, logo não será secreto: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.” Mateus 24:30-31

A rejeição dos judeus - Existe uma profecia na Bíblia que mostra o povo judeu sendo rejeitado como povo espiritual e responsável para levar a mensagem de Deus; e a mesma profecia mostra o povo remanescente de Deus surgindo para proclamar a mensagem final em preparar um povo para a segunda volta de Cristo. Eis a profecia: “E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.” Daniel 8:14

“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há-de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” Daniel 9:24-27

Primeiro vieram 7 semanas, 49 anos; e então 62 semanas, 434 anos; num total de 69 semanas ou 483 anos. No final desse período O Messias seria morto, não tendo recebido nada da honra, glória e bênção que as Escrituras prometeram, e o povo de um governante futuro destruiria Jerusalém e o templo, e os israelitas seriam espalhados pelo mundo. Todos sabemos que Jesus foi crucificado, estabeleceu o Novo Concerto, e no ano 70 d.C os romanos incendiaram Jerusalém e o templo, destruindo ambos. Os judeus sobreviventes foram forçados a fugir por suas vidas. Esta profecia começou em 457 a.C com a ordem para reedificarem os muros de Jerusalém e terminou com o apedrejamento de Estevão no ano 34. d.C. desde então, os judeus foram rejeitados como nação escolhida.

Em Romanos 11:1-16 encontramos a rejeição dos judeus à palavra de Deus e a salvação foi pregado aos gentios. Assim o povo judeu, não os indivíduos judeus, selou sua rejeição da misericórdia de Deus. O resultado foi predito por Cristo na parábola da grande ceia em Lucas 14:16-24, onde menciona os vários tipos de rejeições à palavra de Deus. O primeiro chamado representa a salvação oferecida aos judeus, mas eles rejeitaram o Salvador. O segundo chamado aos pobres, aleijados e cegos simboliza os pecadores e meretrizes pagãos que ternamente acolheram o Cristo de Deus e se esforçaram para entrar no seu reino. O terceiro chamado foi à uma classe ainda mais baixa: errantes e andarilhos cujo lar era as estradas e vales, os quais representa os que vagam na periferia do mundo do pecado; as ovelhas perdidas que precisam de salvação.

Com a rejeição de Israel como nação, Deus escolheu você como Seu povo para receber e transmitir o evangelho puro. Escolheu todos os verdadeiros crentes em Cristo de todas as raças, tribos e nações tendo como única condição; aceitar Jesus como Salvador pessoal e obedecer os Seus mandamentos. Em I Pedro 2:9 encontramos este precioso texto: "Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz". Nós, somos a igreja de Cristo. Pedro não está falando que Israel voltaria a ser a nação escolhida, mas nós o somos; a igreja Cristã. Somos uma geração escolhida e um povo santo para anunciar as novas de salvação aos perdidos.

Enquanto muitos pensam que os conflitos com Israel constituem no grande sinal do fim, temos provas concretas de que os grandes sinais da volta de Cristo já foram deixados por Ele mesmos. Ah diga-se de passagem que os judeus rejeitaram Cristo e não deram atenção às Suas palavras. O Messias já veio e a nação ainda O está aguardando.

Eis os sinais da volta de Cristo:

1º sinal – Engano: "E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.".

2º sinal – Guerras e rumores de guerras: "E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai não vos assusteis, porque é mister que isso tudo acontença, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares". 

3º sinal – Fome intensa em vários lugares: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares". 

4º sinal – Epidemias e pestes: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares". 

5º sinal – Terremotos: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio das dores". 

6º sinal – Grandes sinais no céu. Em Lucas 21:11 encontramos: "E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu ". 

7º sinal – Grandes instabilidades na natureza. Em Lucas 21:25-26 lemos: "E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo. Porquanto as virtudes do céu serão abaladas".

8º sinal – O anticristo e o falso profeta: Veja estes textos: "Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos."Mat. 24:5 - "Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhes deis crédito" Mat. 24:23 - "Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição; O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus" II Tessal. 2:1-4. 

9º sinal – Situação social caótica- Ver II Timóteo 3:1-5.

O que mais resta acontecer para Jesus voltar? Com certeza não será o conflito em torno de Israel e nem toda a nação de Israel restaurada ou convertida a Cristo. Como indivíduos sim; pois assim como Deus ama e quer salvar o japonês, o português, o chinês, o palestino, etc…, Ele também ama e quer salvar o judeu. Raciocina comigo, se Cristo veio e cumpriu o Seu ministério na cara dos judeus e eles ainda estão aguardando o Messias, como esperar que essa nação seja restaurada espiritualmente? Jesus faz o apelo para que todas as pessoas O aceitem como Salvador pessoal, pois a Sua volta está iminente! Jesus espera a nossa restauração, a restauração da nossa vida: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2. Uma vez você restaurado, como igreja de Cristo para estes últimos dias, tem o privilégio de pregar o verdadeiro evangelho de Cristo que consiste em mostrar aos perdidos o Seu amor e a necessidade de obedecer os 10 mandamentos da Sua lei, pois Jesus voltará de forma visível e literal; ressuscitará os mortos salvos e arrebatará os vivos para gozarem a eternidade.


Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário