terça-feira, 3 de março de 2015

Jesus e a Manjedoura

Jesus e a Manjedoura

O ser humano gosta de ostentação e festas. Necessitamos de comer, beber e alegara-nos. E quando isso é feito com moderação é bom. As convenções sociais classificam as pessoas de acordo com o respeito e admiração que elas conquistam. Aos olhos do mundo, grandes desportistas, artistas e homens da política e dos negócios, são muito importantes. Mas, camponeses, lixeiros, e pastores de rebanhos são considerados sujos e ignorantes demais para receberem muita atenção. Deus é capaz de realizar um grande acontecimento sem muito barulho. Deus gosta de usar um pequeno palco para realizar um grande espectáculo.

Veja algumas lições da manjedoura:

1) Jesus nasceu em uma manjedoura para mostrar humildade. Quando Deus enviou o Seu Filho para nascer em Belém, Ele foi recebido com extrema humildade e sem celebração humana. Jesus veio em humildade para que também sejamos humildes. Esta é uma condição daqueles que vão morar com Deus: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.” Mateus 5:3. Maria entendeu isso e não questionou, quando contemplou a maneira como Deus a escolheu para ser a mãe do Messias. A criança em seu interior encarnava a misericórdia de Deus para os humildes em aceitar o Deus Criador concedendo salvação aos pobres pecadores. Então Maria regozijou porque Deus: “Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos” Lucas 1:53.

O curioso do nascimento de Cristo são as circunstâncias e o local onde Ele nasceu. Veja este texto: “E deu à luz o seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.” Lucas 2:7. É curioso que Lucas é o único que nos conta que Jesus nasceu em uma manjedoura. Por que teria Deus; o Pai, tolerado que o Seu Filho nascesse numa estrebaria? Por que foram os animais do campo a Sua primeira companhia?

2) Jesus nasceu em uma manjedoura porque não havia lugar na pensão. Se o dono da hospedaria soubesse de quem se tratava, talvez tivesse arranjado um quarto especial para o nascimento de Cristo. Como isso revela a avaliação que o mundo faz do Cristo de Deus! Não havia conhecimento das profecias sobre o nascimento do Messias. E assim permanece até hoje; em muitos corações não há lugar para Jesus; nas escolas, na sociedade, no mundo dos negócios, entre a grande multidão dos que buscam seus próprios prazeres, no âmbito político, nos jornais, nem mesmo em muitas das igrejas. É uma mera repetição da história. Tudo o que o mundo deu ao Salvador foi um estábulo como berço, uma cruz para morrer, e um túmulo emprestado para receber Seu corpo sem vida.

3) Jesus nasceu em uma manjedoura para mostrar o propósito da Sua nobre missão. Veja este texto: “pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos”. II Coríntios 8:9. A pobreza de Jesus ficou marcada logo no Seu nascimento. Jesus que, mais tarde, não tinha onde reclinar a cabeça, que teve de pedir uma moeda quando quis responder aos Seus críticos sobre a questão do tributo, que teve de usar a casa de um amigo quando instituiu a Santa Ceia e que não tinha uma casa fixa para a Sua habitação; a manjedoura foi a evidência inicial disso.

4) Jesus nasceu em uma manjedoura para tornar-Se acessível a todos as pessoas. Se tivesse nascido em um palácio real, poucos O procurariam. Pensamos que talvez fosse mais apropriado para Jesus nascer num palácio e ser colocado num berço de ouro, forrado de seda fina e cara. Mas como Ele mesmo nos lembra no evangelho de Lucas: “aquilo que é elevado entre homens é abominação diante de Deus”. Lucas 16:15. O seu convite é para que todos O aceitem: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30

5) Jesus foi posto em uma manjedoura para mostrar o estado real do ser humano sem Deus. O estábulo era o lugar dos animais do campo, e quão bem eles simbolizam o caráter moral dos homens! Os animais do campo estão destituídos de qualquer vida espiritual, e, em como resultado disso, não possuem o conhecimento de Deus. Essa era, também, a condição tanto dos judeus como dos gentios. E como eram semelhantes aos animais; no sentido, estúpidos e teimosos como o jumento e a mula; astutos e cruéis como a raposa; baixos e imundos como porcos; e sempre sedentos do Seu sangue, como os mais selvagens dos animais. De forma correta Jesus foi posto entre os animais do campo por ocasião do Seu nascimento.

6) Jesus foi posto numa manjedoura para indicar a Sua identificação com o sofrimento e a miséria humana. Aquele que nasceu era o Filho do Homem. Ele havia deixado as alturas da glória celestial e desceu ao nosso nível, e aqui O vemos identificando-Se com a sorte humana em sua mais baixa condição. Adão foi colocado num jardim, cercado da extraordinária beleza da Natureza exatamente como ela havia saído das mãos do Criador. Mas entrou o pecado, e com ele todas as suas tristes consequências de sofrimento e miséria. Por essa razão, Jesus a fim de recobrar e restaurar aquilo que o primeiro homem perdeu, surgiu primeiro num ambiente pobre para depois conceder-nos as riquezas do Seu reino: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.” Efésios 1:3. A manjedoura também era o lugar onde a vida vegetal era sacrificada para sustentar a vida animal e depois alguns animais eram mortos para vários fins. A manjedoura era também um lugar apropriado para representar Jesus que iria morrer para nos salvar.

As Escrituras ensinam que Jesus foi totalmente humano, com um corpo físico, assim como o nosso, e isso Ele recebeu de Maria. Ao mesmo tempo, Jesus era totalmente Deus, com uma natureza eterna e sem pecado. Ver João 1:14; I Timóteo 3:16 e Hebreus 2:14-17. Jesus não nasceu em pecado, ou seja, Ele não herdou a natureza pecaminosa de Maria. ver Hebreus 7:26. Poderia parecer que a natureza pecaminosa é passada de geração a geração através do pai, ver Romanos 5:12, 17, 19, no caso de Jesus isso não aconteceu. O fato de ter nascido de uma virgem frustrou a transmissão da natureza pecaminosa e permitiu que o Eterno Deus Se tornasse um homem-Deus perfeito, capaz de salvara humanidade. 


Luís Carlos Fonseca

1 comentário:

  1. Creio que nosso Senhor Jesus nasceu num estábulo junto aos animais, porque Ele considerava os animais como seus
    próprios irmãos e os amava tal qual os humanos. Por esta razão, ele não matava animais nem comia a sua carne,
    por considerá-los seus irmãos!Assim sendo, todos os Cristãos deveriam seguir o seu exemplo e se abster de comer
    carnes de animais de sangue quente.

    ResponderEliminar