quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Cuidado com a Autoconfiança

Cuidado com a Autoconfiança
Replicou Pedro: Senhor, por que não posso seguir-Te agora? Por Ti darei a própria vida. Respondeu Jesus: Darás a vida por Mim? Em verdade, em verdade te digo que jamais cantará o galo antes que Me negues três vezes. João 13:37 e 38.
Justamente antes da queda de Pedro, Cristo lhe disse: “Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo”. Luc. 22:31. Quão verdadeira era a amizade do Salvador por Pedro! Quão compassiva Sua advertência! Mas causou ressentimento. Presunçosamente, Pedro declarou confiante que ele jamais faria aquilo contra que Cristo advertira. “Senhor”, disse ele, “estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte.” Luc. 22:33. Esta confiança em si mesmo se lhe demonstrou ruína. Instigou Satanás a tentá-lo, e caiu sob as artes do astuto inimigo. Quando Cristo mais dele necessitava, ele se achava ao lado do inimigo, e negou abertamente ao Senhor. …

Muitos se encontram hoje onde Pedro estava quando presunçosamente, declarou que não havia de negar a seu Senhor. E por causa de sua presunção caem presa fácil dos ardis de Satanás. Os que compreendem a própria fraqueza confiam em um Poder mais alto que o próprio eu. E enquanto olham a Deus, o inimigo não tem poder contra eles. Os que confiam em si mesmos, porém, são facilmente derrotados. Lembremo-nos de que se não dermos ouvidos às advertências que Deus nos dá, uma queda está diante de nós. Cristo não poupará de feridas aquele que se coloca, sem que lhe seja ordenado, no terreno do inimigo. Ele deixa o presunçoso, que procede como se soubesse mais que seu Senhor, prosseguir avante em sua pretendida força. Então, sobrevêm sofrimento e uma vida mutilada, ou talvez derrota e morte.
Na luta, o inimigo aproveita-se dos pontos mais fracos na defesa daqueles a quem ataca. Aí faz ele seus mais cruéis assaltos. O cristão não deve ter pontos fracos em sua defesa. Deve estar entrincheirado pelo apoio que as Escrituras dão ao que está fazendo a vontade de Deus. A pessoa tentada alcançará a vitória caso siga o exemplo dAquele que enfrentou o tentador com a palavra: “Está escrito”. Pode resistir seguramente na proteção de um “Assim diz o Senhor”. Manuscrito 115, 1902.

Luís Carlos Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário